Vozes da marca

Você sabia? Senna vetou 1º ensaio de Adriane Galisteu na Playboy

Publicado às

Flávio Moreira é jornalista especializado em mídias sociais. Com passagens por UOL e Electronic Arts, é apaixonado por esporte e acredita na produção de conteúdo feito de torcedor para torcedor.

Galisteu na playboy

Foto: Galisteu na playboy

Crédito: Getty Images e Reprodução

Por muito pouco, o icônico ensaio de 1995 de Adriane Galisteu na Playboy não foi o primeiro publicado pela revista. E a peça fundamental pelo veto da publicação de um ensaio anterior foi Ayrton Senna.

O CONVITE

O ano era 1993. Dois anos antes da primeira capa com Adriane Galisteu na Playboy, que vendera mais de uma milhões de exemplares em 1995, o piloto Ayrton Senna engatava o início de um relacionamento sério com a modelo.

Após ter chamado atenção da equipe de produção da revista, durante o GP de Fórmula 1 do Brasil, em março daquele ano, Adriane Galisteu recebeu um convite para fazer um ensaio para a sessão de “Coelhinhas da Playboy”.

O PEDIDO

Ao tomar conhecimento das fotos, Senna, preocupado com a repercussão que as fotos poderiam gerar, telefonou para o então diretor da revista, Juca Kfouri. De Portugal, onde morava, o piloto ligou para o jornalista pedindo um favor.

O episódio já foi narrado por Kfouri nos livros “Meninos, eu vi” e “Confesso que Perdi: Memórias“. Senna explicou que estava apaixonado e perguntava se o ensaio, que seria exibido na publicação seguinte, poderia ser barrado. Além disso, Senna ainda estaria disposto a ressarcir o cachê do ensaio.

“Perguntei para onde deveria enviar as fotos, chamei a produtora, pedi todas, sem explicar o motivo para não despertar a tentação de guardar alguma, e mandei-as para Senna. Que quis ressarcir à revista o pagamento do ensaio, o que recusei, generoso com o chapéu alheio, de Roberto Civita”, relata Juca em seu livro de memórias.

Juca ainda lembra que a história ganhou conhecimento público pela própria modelo, mas com uma versão um pouco diferente.

“Tempos depois do sucesso em Playboy, vazou, pela própria modelo, a história do pedido de Senna, embora de maneira incorreta. Adriane contava que o namorado ciumento havia comprado as fotos de volta, o que seria até justo, pois a revista havia pagado por elas. Mas, de fato, nem isso aconteceu”.

GALISTEU NÃO VÊ MACHISMO

Em entrevista ao UOL Esporte, Adriane Galisteu relembra o episódio e diz não ver machismo no pedido do piloto.

“Lembro muito dessa história da Playboy. Ele fez de um jeito delicado, não foi algo contra minha vontade. Fez com carinho e delicadeza para eu entender. Ele me perguntou qual seria a relevância de eu sair na Playboy. Ele me perguntou ´Tem alguma importância em dinheiro? Então o que acha de não fazer?´. Não foi uma coisa machista.”

Ela também lembra que, para convencê-la a morarem juntos, Senna se dispôs a pagar o dinheiro que ela ganhava na época como modelo. “Eu falava que precisava trabalhar. Ganhava cerca de R$ 3.000 por mês e ele passou a dar esse dinheiro para minha mãe. Ela passou a receber esse dinheiro e fui viver com ele.”

JUCA KFOURI CONTA A HISTÓRIA

Em setembro deste ano, Juca Kfouri relembrou a história ao programa “Na sala do Zé“, apresentado por José Trajano. Assista:

LEIA TAMBÉM: Galisteu ainda guarda Uno dado por Senna

O AUTOLINE é um classificado de compra e venda de automóveis, com mais de 150 mil ofertas de veículos seminovos, novos e usados, totalmente gratuito para o anunciante. Acesse e conheça: www.autoline.com.br