Stock Car: Átila Abreu segura Max Wilson e vence corrida 2 em Goiânia

Átila Abreu venceu neste domingo (19) a corrida de encerramento da penúltima etapa da temporada 2017 da Stock Car, disputada no Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Goiânia (GO). O piloto da Shell Racing largou da primeira posição, e se manteve neste posto por toda a prova, tendo que se defender dos ataques de Max Wilson nas voltas finais, triunfando pela segunda vez no ano.

Leonardo Marson
Jornalista com passagens pelas revistas Racing e House Mag.

Crédito: Foto: José Mário Dias

A segunda colocação ficou com Max, piloto da Eurofarma RCM que mesmo sem botões de ultrapassagens disponíveis na parte final da corrida, pressionou Átila de todas as formas no final. O pódio foi completado por Cacá Bueno, da Cimed Racing. Thiago Camilo, da Ipiranga Racing, completou a prova na quarta posição, seguido por Diego Nunes, da Hero Motorsport.

Gabriel Casagrande conseguiu uma importante sexta posição com o carro da Vogel, enquanto Lucas Foresti, da Full Time Academy, fechou a prova em sétimo. Vitor Genz, da EisenBahn Racing, fechou a corrida na oitava posição, logo à frente de Daniel Serra, líder do campeonato e nono colocado com o carro da Eurofarma RC. Felipe Lapenna, da Cavaleiro, completou o top-10.

A decisão da temporada 2017 da Stock Car acontece no dia 10 de dezembro, no Autódromo de Interlagos, em São Paulo (SP). A etapa será disputada em corrida única com pontuação dobrada.

Confira como foi a corrida

A largada teve Átila Abreu mantendo a primeira colocação, seguido por Rubens Barrichello e Thiago Camilo. O grupo dos cinco melhores ao final da primeira volta ainda contava com Max Wilson e Vitor Genz. Mais atrás, Antonio Felix da Costa disputou posição com Marcos Gomes e Denis Navarro, e acabou escapando da pista, abandonando a prova na sequência.

Diferente do que costuma ser praxe na Stock Car, Átila não usou push to pass nas voltas iniciais. Ainda assim, o piloto da Shell Racing manteve a liderança sem ser atacado por Barrichello. Vindo de trás, Daniel Serra passou a ser pressionado por Cacá Bueno, em disputa que valia a décima colocação da prova.

Ainda no pelotão de trás, Guilherme Salas deixou Allam Khodair para trás, assumindo a 12ª colocação. Na frente, Átila seguia na liderança, oito décimos à frente de Barrichello no complemento da quinta volta. Camilo também aparecia próximo dos dois. Alguns pingos de chuva começaram a cair sobre o circuito de Goiânia após dez minutos de prova, mas as equipes mantiveram os pilotos com pneus de pista seca.

Valdeno Brito abandonou a disputa da prova na abertura da décima volta da corrida, enquanto Ricardo Zonta, que despencou na classificação na largada, rodou após Sérgio Jimenez perder o controle de seu carro. Detritos na pista fizeram com que o pneu de Felipe Fraga furasse. A direção de prova puniu Denis Navarro por conta do incidente com Da Costa na largada.

Genz passou a atacar Max Wilson na 12ª volta, sem sucesso, enquanto Serra superou Galid Osman para assumir a oitava colocação da prova. Na frente, Átila abriu 1s3 para Barrichello na 13ª volta, e disparou nas voltas seguintes. Beto Monteiro foi aos boxes com o carro da Mico’s Racing para trocar pneus antes da janela de paradas.

Zonta acabou penalizado com um drive-through por conta do incidente que teve com Sérgio Jimenez. Pouco depois, na abertura da 16ª volta, a janela de paradas nos boxes foi aberta, com Vitor Genz e Daniel Serra foram aos boxes. No mesmo giro, Max Wilson superou por fora Camilo na curva 1 para assumir a terceira posição.

Na volta seguinte, Max foi aos boxes, cedendo o terceiro lugar para Camilo mais uma vez. Jimenez mais uma vez teve problemas, agora com um pneu furado. Na abertura da volta 20, Átila e Camilo foram aos boxes para a troca de pneus e reabastecimento, com o piloto da Shell Racing voltando à frente do representante da Ipiranga, que foi superado mais uma vez por Max.

Segundo colocado, Pizzonia foi aos boxes na volta 21, enquanto Barrichello, então líder, parou apenas na volta seguinte, cedendo mais uma vez a liderança da prova para Átila, enquanto Max seguiu em segundo, imediatamente à frente do piloto da Full Time. Camilo ficou com a quarta colocação, seguido por Cacá Bueno e Guilherme Salas.

Com um ritmo melhor, Cacá deixou Camilo para trás para assumir a quarta posição da prova na 23ª volta. Pouco depois, Ricardo Maurício abandonou a prova com um problema na suspensão dianteira. Na sequência, o piloto do carro número 0 da Cimed Racing deixou Barrichello para trás para assumir o terceiro lugar.

Mesmo sem botões de ultrapassagem, Max Wilson partiu para o ataque sobre Átila Abreu, que se segurava na liderança. Atrás, Barrichello continuou perdendo rendimento, e acabou superado por Camilo e Salas, despencando para a sexta posição. O piloto da Vogel manteve o ataque sobre Camilo na penúltima volta.

Marcos Gomes foi outro que superou Barrichello, ganhando a sexta posição, enquanto a roda do carro de Salas se quebrou, provocando uma rodada. Rubens Barrichello e Marcos Gomes também rodaram após um toque do piloto da Full Time. Átila Abreu seguiu para vencer a corrida, seguido por Max Wilson e Cacá Bueno.

Foto: José Mário Dias