Vela

Transat Jacques Vabre: Barcos voadores devem bater recorde

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Crédito: Photo sent from the boat Sodebo Ultim', skippers Thomas Coville and Jean-Luc Nelias, on November 12th, 2017 - Photo Sodebo Ultim

O vencedor ou chamado Fita Azul da regata Transat Jacques Vabre 2017 será conhecido na manhã desta segunda-feira (13), em Salvador, na Bahia, local da chegada dos 37 veleiros que competem na maior prova transatlântica de vela do mundo. Os trimarãs voadores Sodebo e Edmond de Rotschild já estão em águas brasileiras e devem cruzar a linha por volta de 9h (Horário de Brasília). A marca será inevitavelmente menor do que o recorde para os 8 mil km do Groupama, que é de 10 dias e 38 minutos.

O primeiro Sodemo e o Edmond de Rothschild devem chegar com diferença quase mínima em apenas oito dias de prova desde a França. ”Imaginamos estar na Bahia amanhã durante dia na parte da manhã, é isso que o GPS nos diz”, falou Jean-Luc Nélias, skipper do Sodebo.

”Os barcos devem ficar atentos aos barcos pesqueiros na Baía de Todos-os-Santos e em toda a costa brasileira desde Fernando de Noronha. Tem que ter cuidado mais próximo à terra. Os velejadores também vão estar cansados pelo percurso difícil. É uma baía tropical e uma das mais belas do mundo, com condições de vento e clima favoráveis”, disse Márcio Cruz, presidente da Federação da Bahia de Vela.

Os veleiros das outras classes devem cruzar a linha de chegada nas próximas semanas. A Vila da Regata, que está ao lado do Terminal Turístico, ficará aberta ao público de 12 a 24 de novembro.

A Transat Jacques Vabre largou de Le Havre, na França, e passou por pontos de difícil navegação, como o Canal da Mancha, a Baía de Biscaia, a calmaria dos Doldrums e a chegada ao Brasil. A prova é disputada em duplas e para sempre num país produtor de café, por isso é chamada também de Rota do Café. São quatro classes em disputa: duas multicascos – Ultime e Multi50 – e duas monocascos: IMOCA e Class40.