Futebol

Diretor de futebol comenta sobre movimentação do Bahia no mercado

Publicado às

Baiano, 22 anos, jornalista em formação pela Universidade Jorge Amado (UniJorge). Apaixonado por esportes em geral, de preferência basquete, tênis e futebol, este último com maior fervor. Contato: victorw10@outlook.com

Crédito: Foto: Divulgação/ECBahia

No dia 3 de janeiro o elenco do Bahia vai se apresentar para iniciar os trabalhos para 2018. A intenção é de reunir o maior número de jogadores possível neste dia, incluindo reforços.

Em meio à busca por reforços, o Bahia também é um dos clubes mais assediados nesta janela de transferências, recebendo sondagens e propostas por seus destaques.

Dois jogadores que publicamente o clube admite estar negociando é o goleiro Jean e o lateral-esquerdo Juninho Capixaba. Nos próximos dias, o diretor de futebol Diego Cerri irá se reunir com os clubes para tentar bater o martelo nas negociações.

“Agora eu posso falar porque é uma coisa real. Tanto Jean tem uma proposta do São Paulo como Juninho Capixaba tem uma proposta do Corinthians. Eu vou viajar esta semana, vou a São Paulo para discutir essas propostas. É aquilo que eu estou repetindo, sendo um pouco redundante, mas foi-se o tempo em que os atletas do Bahia saíam a qualquer preço. Hoje, graças a essa organização que a gente tem, protegendo os ativos do clube, a gente tem que chegar num consenso, algo que seja bom para o Bahia, para o atleta e para a equipe que está comprando. Se for assim não tem problema, é uma coisa natural do mercado. A gente está discutindo com calma, vamos ver como vai ser o desfecho”, disse o dirigente.

Por outro lado, ainda não houve propostas oficiais por Zé Rafael. Para Cerri, o fato de o meio-campista ter terminado o ano como um dos jogadores mais valorizados no futebol brasileiro tem afastado interessados, já que o valor não seria baixo.

“Zé Rafael é um jogador que tem tido muita sondagem, mas aqui no mercado nacional eu não tive propostas concretas em relação a ele. O que eu tive foi muita especulação, mas talvez em virtude da valorização dele, as equipes já sabem que, para tirar Zé Rafael daqui, vão ter que investir e investir meio alto. Então começam as conversas, especulações em torno de alguma troca de jogador, mas em relação a Zé Rafael realmente não tem interesse em troca por outro atleta. Na verdade ou ele vai ficar aqui ou, se ele sair, vai sair por uma boa venda”.

Até então, o Bahia tem acertos verbais com o lateral-direito Nino Paraíba e o volante Elton, além de negociar com Nilton e Élber. Mas, seguindo a “cartilha” do clube, Diego Cerri se esquivou de comentários sobre atletas em negociação.

“Não comentamos sobre especulação. Não é para esconder. A gente só fala quando está assinado. Especulação tem um monte, as vezes tem negociação e isso prejudica. Minha postura é esperar assinar para depois comentar. Pode ser (antes do fim do ano). Pode ser que faça o anuncio de algum nome. Temos alguns dias para o ano terminar. Estamos trabalhando bastante, mas com cautela para não cometer erros ou fazer bobagem”.