Futebol

Final da Recopa Sul-Americana de 2018 reunirá 10 títulos da Libertadores

Publicado às

Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Dupla Gre-Nal.

Grêmio

Foto: Grêmio

Crédito: Foto: Lucas Uebel/Site Grêmio

Uma final que exala tradição. Assim pode ser definido o confronto entre Grêmio e Independiente pela Recopa Sul-Americana de 2018. No total, são 10 conquistas de Libertadores envolvidas em um duelo que promete agitar o início de ano no futebol continental. Já no mês de fevereiro a América do Sul conhecerá o seu primeiro campeão da temporada.

A primeira partida será jogada no dia 7 de fevereiro, em Avellaneda, na Argentina, já que o time vencedor da Libertadores – no caso o Grêmio – tem a vantagem de jogar a final da Recopa em casa. No dia 21, na Arena o Grêmio recebe os argentinos pela grande decisão. As duas equipes também já estão garantidas na próxima Libertadores.

O Independiente voltou a recuperar o seu protagonismo no cenário do futebol sul-americano nesta temporada. Com uma campanha irretocável, o time argentino sagrou-se campeão da Copa Sul-Americana – repetindo o feito que havia conseguido em 2010. Na final de 2017, o tradicional clube da Argentina bateu o Flamengo e ficou com a taça em pleno Maracanã.

Já o Grêmio se credenciou para disputar a Recopa de 2018 após ser tricampeão da Libertadores. Mantendo uma campanha linear desde o início da competição, sem maiores sustos e com grande futebol na final, o tricolor bateu o Lanús e ficou com a conquista, igualando-se aos anos de 1983 e 1995.

Para efeitos estatísticos, o Independiente até hoje é o maior campeão da história da Libertadores com sete conquistas – 1964, 1965, 1972, 1973, 1974, 1975 e 1984. O Grêmio, por outro lado, chegou ao seu terceiro título neste ano – 1983, 1995 e 2017. As duas equipes coincidentemente se enfrentaram na Recopa de 1996, com vitória dos gremistas por 4×1 em jogo único no Japão.

LEIA MAIS:

Galvão diz que gol de Gabiru foi “improvável” e leva bronca de Perdigão: “Zé ruela”

Colorados não perdoam derrota do Grêmio para o Real Madrid e cornetam: “Não deu”

Riquelme critica nível do Grêmio: “Qualquer um pode ganhar a Libertadores”