Futebol

Histórias do Brasileirão: Vasco 5×2 Corinthians – Roberto Dinamite!

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Crédito: Foto: Arquivo Youtube

Maracanã 04/05/1980, O boato que saiu na mídia era que Marcio Braga – presidente do Flamengo – estava interessado em Roberto Dinamite, o centroavante estava no Barcelona, há três meses, e não fazia sucesso, motivo da qual, os flamenguistas sonhavam com um ataque dos sonhos, Zico e Dinamite, mas a torcida do Vasco “chiou tanto” que a diretoria tratou de buscar o atacante e ídolo de volta.

 

O Maracanã teve rodada dupla, no primeiro jogo: Bangu 0x3 Flamengo, o time da gávea estava classificado e, mandava o de Moça Bonita para casa, nesse mesmo grupo o Palmeiras se classificou e, o Santa Cruz foi embora. A torcida flamenguista resolveu ficar no estádio para apoiar o Corinthians, os torcedores paulistas trouxeram várias cornetas e, uma faixa escrita Fla-Fiel, era vista no estádio.

 

O jogo tem seu inicio, logo no começo Roberto chuta e Jairo pega, a marcação corintiana era muito forte, aos onze minutos, Piter bate escanteio, numa tabela com Basílio, Caçapava bate com violência, o Corinthians abre o placar, o time paulista se empolga, e continua no ataque, mas, aos treze minutos, Basílio falha, a bola sobra para Roberto, ele limpa dois zagueiros, chuta e empata a partida, o mesmo corre para a torcida e vibra muito, falta para o Corinthians, Sócrates bate, mas Mazzaropi defende, o ritmo de ambas as equipes caem, até que aos vinte e sete, Dinamite arrisca de longe, a bola “quica” engana Jairo e entra, 2×1, o Vasco cresce, Wilsinho perde o terceiro gol, Carlos Alberto chuta por cima, o Vasco e só ataque, mas a marcação não vacilava, Zé Mario toma amarelo, aos trinta e sete, Guina coloca a bola para Roberto, ele vem em velocidade pela direita e dispara, 3×1, o Vasco toca a bola, Dudu chuta quase do meio campo, Jairo espalma, Roberto e mais rápido que o zagueiro Mauro, fazendo 4×1, aos quarenta e dois Ruan derruba Garaldão na área, o juiz Carlos Rosa Martins, marca pênalti, na cobrança Sócrates diminui, 4×2, aos quarenta e três, Jairo ainda pega uma bola de Roberto.

 

O técnico Jorge Vieira do Corinthians, apenas diz: Eu não sei o que aconteceu. Os flamenguistas começam a ir embora, nos vestiários de ambas as equipes, ninguém consegue explicar, o segundo tempo começa, o Corinthians vai para cima, o melhor lance do jogo foi uma cabeçada de Sócrates na trave, o jogo caiu de produção, mas aos vinte e sete, Dinamite vem pela intermediaria, dribla Amaral e Mauro, bate no ângulo para fazer 5×2, e o gol mais bonito da partida, esse placar foi até o final. O Maracanã gritava: “Roberto” o jornal espanhol colocou no dia seguinte: “Esse é o Dinamite”, o técnico Orlando Fantoni do Vasco, disse antes da partida: não cobrem o Roberto, ele acabou de chegar, 107.000 torcedores viram o espetáculo.

 

O Vasco e o Corinthians seguiram a diante, o Náutico e o Vitória, ficaram no caminho desse mesmo grupo.

Essa matéria foi extraída do livro Os 100 maiores jogos do Brasileirão

Leia Mais:

HISTÓRIA DO BRASILEIRÃO: SÃO PAULO 2×0 FLUMINENSE – A CLASSE DE CARECA

HISTÓRIA DO BRASILEIRÃO: CORINTHIANS 4×1 FLAMENGO 1984 – FÉ E VONTADE

HISTORIA DO BRASILEIRÃO: GUARANI 2×3 FLAMENGO 1982 – O PODER ZICO