Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Manchester City abre 13 pontos de vantagem na ponta e fecha primeiro turno como uma barbada histórica

O favoritismo do incrível Manchester City de Pep Guardiola não para de crescer no Campeonato Inglês. A campanha dos Citizens nesta temporada é tão fantástica que a Premier League, há muitos anos conhecida por ser uma das competições mais acirradas e imprevisíveis do futebol mundial, está se encaminhando para um final sem nenhuma emoção. A essa altura, é difícil encontrar alguém ousado o bastante para colocar suas fichas em qualquer outro candidato ao título. Afinal, com o primeiro turno já encerrado, o City tem treze pontos de vantagem na ponta.

Odds Shark
Parceiro do Torcedores.com.

Crédito: Foto: Manchester City/Facebook oficial

Na última rodada do Campeonato Inglês, concluída no sábado (23), o abismo que separa o City de seus principais perseguidores aumentou ainda mais. O time de Guardiola conquistou sua terceira goleada consecutiva. Depois de fazer 4×0 no Swansea e 4×1 no Tottenham, o time celeste de Manchester aplicou mais um 4×0, agora no Bournemouth, com dois gols de Sergio Agüero, um de Sterling e um do brasileiro Danilo. A partida, que fechou o primeiro turno, marcou a 18a vitória da equipe em dezenove partidas disputadas – o único tropeço foi um empate logo na segunda rodada (1×1 com o Everton).

Rivais vacilam de novo
Enquanto o líder invicto chegava a 96,5% de aproveitamento e somava 60 gols marcados contra doze sofridos (um incrível saldo de 48), os concorrentes viviam a rotina da Premier League, em que mesmo as equipes sólidas e competentes acabam tropeçando de vez em quando. Na última rodada do turno, os três principais perseguidores do City perderam pontos, o que fez a distância aumentar ainda mais. A maior bobeada foi a do Manchester United. O rival vermelho do City vencia o Leicester fora de casa, mas tomou o empate no último lance do jogo. Com esse doído 2×2, a distância para o rival subiu de onze para treze pontos.

Em terceiro na tabela, o Chelsea, campeão na temporada passada, ficou no 0x0 com o Everton em Liverpool, e agora está a dezesseis pontos do City. Por falar em Liverpool, o time vermelho da cidade dos Beatles também ficou no empate, ainda que esse pontinho tenha tido sabor especial. No jogão que abriu a rodada, na sexta, Firmino impediu a derrota de sua equipe ao decretar o 3×3 com o Arsenal num dos lances derradeiros da partida. O Tottenham foi o único dos grandes que venceu (3×0 no Burnley), superando o Arsenal na tabela e alcançando o quinto lugar na classificação.

Uma incrível barbada
O embalo espetacular do City e os resultados da última rodada fizeram com que o favoritismo de Guardiola e companhia atingisse um patamar poucas vezes visto nas projeções das casas de apostas esportivas. Com metade da competição já disputada, os Citizens são uma incrível barbada: em caso de título, pagam apenas R$ 1,015 a cada R$ 1,00 aplicado, de acordo com o site Oddsshark.com. Para se ter uma ideia, o vice-líder Manchester United devolve nada menos de R$ 34,00/R$ 1,00 caso seja campeão – algo que, no momento, é impensável até mesmo para o sempre confiante técnico José Mourinho.

Isso para não falar no Chelsea e no Liverpool. Se o atual campeão operar um milagre e conseguir o bi, o retorno será de R$ 101,00/R$ 1,00. E se Coutinho e Firmino forem capazes de dar o troféu ao Liverpool – algo que, convenhamos, faria a dupla brasileira superar Lennon e McCartney como os maiores heróis da história da cidade –, esse desfecho paga a bagatela de R$ 201,00/R$ 1,00. Vale lembrar que o último campeão invicto da Premier League foi o Arsenal da temporada 2003/2004, com 26 vitórias e 12 empates. O City tem tudo para não apenas igualar esse feito como também encerrar o campeonato com números muito melhores.

Destaques individuais
A campanha legendária do City no primeiro turno também fez do belga Kevin de Bruyne o favorito disparado a ser eleito o melhor jogador do campeonato. O prêmio ao grande articulador de jogadas do time de Guardiola paga R$ 1,50 a cada R$ 1,00 investido, segundo o Oddsshark.com. O segundo na lista é Salah, do Liverpool – sua eleição como melhor do ano devolveria R$ 7,00/R$ 1,00. Em seguida vem outro representante do City, David Silva (R$ 9,00/R$ 1,00). Apesar do bom papel na competição, Gabriel Jesus não figura entre os principais candidatos, até pelo fato de disputar posição com outro grande artilheiro, Sergio Agüero.

O argentino, aliás, é um dos mais cotados a ser o goleador máximo da Premier League. A corrida pela artilharia é liderada por Harry Kane, que no momento soma 15 gols, a mesma marca do egípcio Salah. O matador do Tottenham é o favorito a terminar a temporada no topo da lista, pagando R$ 2,25/R$ 1,00. Se Agüero, hoje com 12 gols, for o artilheiro, o retorno será de R$ 4,50/R$ 1,00. Salah vem logo em seguida: se o egípcio conseguir a façanha de ser o principal goleador do campeonato, o retorno será de R$ 5,00/R$ 1,00.

Aproveite e confira outros odds no Torcedores.