Esportes americanos

“MMA é menos perigoso que futebol americano”, diz rival de Lyoto

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Crédito: Divulgação/UFC

O MMA é um esporte de combate e como toda modalidade deste tipo, tem alguns tons de violência e perigo. Mas para Eryk Anders, que será rival de Lyoto Machida no UFC Belém, existe um esporte que reúne muito mais perigo que as artes marciais mistas: o futebol americano.

Em entrevista ao programa ‘The MMAHour’, o lutador do UFC, que foi jogador de futebol americano e campeão universitário em 2010 pela Universidade do Alabama afirmou que o fato do esporte da bola oval ser mais suscetível a lesões e ao contato constante faz com que as lutas possam ser consideradas menos extenuantes no ponto de vista físico.

“Amo MMA muito mais do que eu amei o futebol. Mas futebol americano é bem mais perigoso que o MMA. Até mesmo se você é nocauteado, é só uma vez. Você depois se levanta e se recupera depois de um tempo. No futebol, você pode até mesmo não ser derrubado, mas você constantemente leva trombada, é atingido… especialmente se você for um jogador de defesa, linebacker, running back ou alguém da linha ofensiva”, explicou Anders.

‘Cada jogada é uma colisão e seu corpo não aguenta. Você vê caras de 30 anos e com a carreira no fim de tanto serem atingidos, por causa de todo o contato. Olhe para a carreira de um jogador da NFL, uns três ou cinco anos se você tem sorte. No MMA, os caras podem durar mais se não forem aqueles que lutam com a guarda baixa ou aqueles que vão para cima sem limite”, completou.

Mesmo campeão do futebol americano universitário, Anders preferiu deixar de lado o mundo da bola oval para tentar uma carreira no MMA. E no dia 3 de fevereiro, pode ter a chance de firmar seu nome no esporte ao enfrentar Machida.

LEIA MAIS

MARIA OLIVEIRA COMENTA EMBATE NA SEMIFINAL DO GP DO RIZIN FF

DARREN TILL AFIRMA: “THOMPSON NÃO ACEITA LUTAR COMIGO, PAPAI NÃO DEIXA”

RILDECI ESCORPIÃO FINALIZA JORIEDSON FEIN NA LUTA PRINCIPAL DO COMBATE PARÁ 1; VEJA OS RESULTADOS

(Crédito da foto: Divulgação/UFC)