“Não é preconceito é fisiologia”, diz ex-jogadora sobre Tiffany na Superliga

Foto: Divulgação Vôlei Bauru

Medalhista olímpica com a Seleção Feminina de Vôlei, a jogadora Ana Paula, usou o seu twitter oficial nesta segunda-feira (18), para comentar a presença de Tiffany Abreu na Superliga Feminina. A oposta do Vôlei Bauru é primeira transexual a atuar em uma liga profissional do Brasil. Em post anexado com uma matéria da revista Veja, a ex-atacante revelou o medo de algumas atletas de não expor sua opinião sobre o caso, e ainda afirmou: “Não é preconceito é fisiologia”.

Na mensagem, Ana Paula revela que as jogadoras não acham justo jogar com uma mulher trans. E ainda questiona levanta o caso de uma seleção feminina só com transexuais. ” Pq não então uma seleção feminina só com trans? Imbatível.”

Em resposta a um questionamento de um seguidor sobre a substituição de mulheres por jogadoras transexuais, Ana Paula escreveu que. “Se sou técnica, lógico que preferiria uma trans com o corpo lapidado por testosterona a vida toda. E mandaria levantar todas as bolas pra ela”, ecreveu.

LEIA MAIS:

MURILO VOLTA AO SESI-SP APÓS 8 MESES SEM JOGAR
VÔLEI BAURU ANUNCIA A PRIMEIRA ATLETA TRANSEXUAL DA SUPERLIGA

Tiffany Abreu foi apresentada no início do mês pela equipe do Vôlei Bauru. A jogadora realizou sua estreia diante da equipe do São Cristóvão São Caetano. Na ocasião, o Vôlei Bauru perdeu a partida por 3 sets a 2 e a oposta iniciou a partida no banco de reservas do time do interior de São Paulo.

Leia a publicação de Ana Paula:

Foto: Twitter Oficial Ana Paula Vôlei