Contratação de Gustavo Scarpa pode reacender polêmica entre Palmeiras e Fluminense

O Palmeiras anunciou a contratação do meia Gustavo Scarpa nesta segunda-feira (15), poucos dias após o jogador conseguir uma liminar para rescindir o contrato com o Fluminense por causa alguns pagamentos atrasados. Na nota oficial, o Verdão em momento algum mencionou um acordo com o Tricolor das Laranjeiras. A negociação ainda deve render novos capítulos nos próximos dias.

Danielle Barbosa
Colaborador do Torcedores

Crédito: Foto: Divulgação

Após o jogador conseguir rescindir o contrato com o Fluminense na semana passada, o clube emitiu um comunicado avisando que vai recorrer da decisão. “O Fluminense Football Club informa que irá recorrer da decisão liminar obtida pelo atleta Gustavo Scarpa para se desligar unilateralmente. O clube irá até as últimas consequências para fazer valer seus direitos”, diz a nota.

De acordo com o Globoesporte.com, a diretoria do Palmeiras se vê respaldada juridicamente, mas ainda sim estuda compensar o Fluminense com o empréstimo de alguns jogadores.

Gustavo Scarpa manda recado para torcida do Palmeiras:

O pensamento dos dirigentes do Palmeiras é que, se o Fluminense não topar o empréstimo dos jogadores, a briga judicial entre Scarpa e o Tricolor carioca irá se alongar, porém, sem que o Verdão seja prejudicado no imbróglio.

A publicação ainda revelou que o presidente do Palmeiras, Maurício Galiotte, entrou em contato com o presidente do Fluminense, Pedro Abad, por telefone na manhã desta segunda-feira para dizer que negociava com Scarpa, mas que o clube se colocava à disposição para algum tipo de negociação entre as partes.

Fluminense entrou com um recurso contra a liminar que rescindiu o contrato do meia com o clube, o que pode atrapalhar a vida de Scarpa no Palmeiras. Nas redes sociais, muitos torcedores do Palmeiras fizeram questão de lembrar que o clube carioca já esteve envolvido em polêmicas com o Verdão por causa de contratações. Relembre!

Thiago Neves:

Em 2007, Thiago Neves atuava pelo Fluminense, mas sem saber se teria seu contrato renovado com o clube das Laranjeiras, assinou um pré-contrato para vestir a camisa do Palmeiras na temporada seguinte, em 2008. Na hora de se apresentar ao Verdão, após uma conversa com dirigentes do Tricolor carioca, o meia mudou de ideia e resolveu permanecer no Flu.

Recentemente, em entrevista ao Bolívia Talk Show, do canal Desimpedidos, no Youtube, Thiago Neves explicou o que aconteceu naquela época. “Eu era moleque, com outros empresários, que hoje tem uma parceria com o Palmeiras, e chegaram para mim e falaram ‘o Palmeiras está oferecendo quatro anos de contrato e é essa opção que tem, o Fluminense vai contratar outro camisa 10”, lembrou o meia.

Foto: Buda Mendes/LatinContent/Getty Images

Thiago Neves admitiu ter assinado o pré-contrato com o Verdão e que por isso chegou a ser afastado pelo técnico Renato Gaúcho, comandante do Fluminense na época. O jogador ainda confirmou que recebeu uma quantia do Palmeiras, mas depois devolveu o dinheiro.

“Eu assinei o pré-contrato com o Palmeiras e recebi um valor de luvas, mas depois eu devolvi. O Fluminense devolveu quanto eu renovei”, disse o jogador, que ainda explicou o real motivo de não ter vestido a camisa do Verdão.

“O Fluminense falou que era mentira a história (que não queria renovar). Depois que saiu tudo isso na mídia, o Fluminense falou ‘Thiago, a gente quer renovar com você e só estamos acertando alguns valores com o seu empresário’. Eu não sabia, o meu empresário tinha uma amizade com um diretor do Palmeiras na época, então eles fecharam… eu confiava nele. Ai o Renato até falou que tinha alguma coisa errada com o meu empresário. Um outro amigo meu, de São Paulo, colocou um advogado para me mostrar que o Palmeiras estava irregular no pré-contrato e eu voltei atrás porque eu não queria sair do Fluminense”, completou.

Martinuccio:

Foto: Divulgação/Fluminense

Em 2011 a polêmica foi parecida, mas desta vez envolvendo o meia argentino Alejandro Martinuccio, que atuava no Peñarol e que havia se destacado na Libertadores daquele ano, sendo finalista contra o Santos.

O Palmeiras chegou a acertar um pré-contrato para o jogador se apresentar ao clube logo após a disputa da Libertadores, com multa estipulada em R$ 50 milhões em caso de rescisão, mas ao invés de desembarcar em São Paulo, Martinuccio foi para o Rio de Janeiro e se apresentou ao Fluminense.

Na época, o Fluminense contratou um advogado que, após analisar o pré-contrato com o Palmeiras, validou a negociação do Tricolor, garantindo que o clube carioca não teria problemas. A quebra do pré-acordo, no entanto, é motivo de disputa judicial entre os dois clubes até hoje.