Esportes Olímpicos

Opinião: “Vídeo- Check”, necessidade ou urgência?

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Crédito: Reprodução: promoview

Após o retorno da temporada, mais uma rodada da Superliga se sucedeu e os erros em demasia da arbitragem, colocando em ‘xeque’, o julgamento, se de fato, são bons ou ruins, com isso, chegou se a questão: a tecnologia do “vídeo Check” deve entrar de vez na competição nacional? Com um custo acima de 100$mil dólares, supostamente, a CBV (Confederação Brasileira de Voleibol) já trabalhou o assunto com certa relevância. Entretanto, o custo do aparelho se torna um entrave, em uma das competições mais disputadas do planeta.

No ultimo sábado (13), na partida entre o Líder Sada Cruzeiro e o vice Sesc Rio de Janeiro, teve como grande ingrediente, uma partida cheio de emoções, do começo ao fim. Entretanto, o tempero que acendeu a partida, ao contrário do que se pensa, não foi o jogo em si, e sim, os erros de arbitragem. A partida culminou com a vitória da equipe carioca, ultrapassando os mineiros na classificação, chegando a liderança da Superliga Masculina.

O lance crucial aconteceu perto do final do Tie Break, cuja transmissão do SporTV mostrou a bola esbarrando no ponteiro Japa do Sesc, que seria na ocasião, ponto para a equipe celeste. A má marcação da arbitragem acabou na situação sendo um divisor de águas na partida, que posteriormente, teve a vitória dos cariocas.

Após muitas reclamações, a discussão do “Vídeo Check”, vem ganhando cada vez mais força  nos bastidores. O recurso tecnológico é usado em vários campeonatos europeus e campeonatos mundiais. Através desse sistema, criou-se uma nova dinâmica do vôlei mundial. Mesmo não sendo perfeito, o aparelho trouxe certo conforto e as bolas tidas como duvidosas, foram sendo solucionadas, gradativamente.

Bola fora, invasão, toque na rede, nada passa aos olhos da câmera. O “Vídeo Check” veio pra ficar, uma realidade, uma necessidade e uma urgência para a atual conjuntura do vôlei mundial, especialmente, no masculino, em que a velocidade da bola chega ser extremamente rápida, anulando qualquer possibilidade de marcação e exatidão, devido ao impacto. Para o restante da competição nacional, cresce a pressão sobre os árbitros, principalmente, pela promoção das partidas nas emissoras e o crescimento da modalidade por todo o país.