DESTAQUE

Relembre todas as lutas de Fallon Fox, primeira atleta transexual no MMA

Publicado às

Jornalista, editor do Torcedores.com. Passagens pelos jornais Metro, O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Marca Brasil, Agora São Paulo, Diário de S. Paulo e Diário do Grande ABC.

Crédito: Reprodução/Facebook oficial Fallon Fox

O nome da lutadora de MMA Fallon Fox, primeira transexual na modalidade, voltou a aparecer na mídia recentemente. Tudo porque a norte-americana, que tem 42 anos e não luta desde 2014, foi alvo de um vídeo do também lutador Paulo “Borrachinha” Costa.

Em vídeo publicado em sua página no Facebook na última segunda-feira (8), Borrachinha, que luta pela divisão dos médios (até 84kg) do UFC, afirmou ser covardia a participação de Fallon Fox no MMA feminino. ˜É um homem lutando contra meninas e isso é um absurdo que não pode ser aceitado˜, disse o brasileiro que ainda afirmou que lutaria de graça contra a atleta.

Fallon Fox se submeteu à cirurgia de mudança de sexo em 2006, na Tailândia. Antes disso, a futura lutadora esteve na Marinha dos Estados Unidos, se casou e teve uma filha.

Em 2011, fez o primeiro embate de MMA, ainda na categoria amadora. Em 11 de junho de 2011, Fox venceu Rickie Gomes com uma chave de braço no evento Rocktown Showdown 12. Em 2012, a ˜Queen of Swords” (“Rainha das Espadas”) iniciou a carreira profissional. E com o pé direito: em 17 de maio daquele ano, Fallon Fox derrotou Elisha Helsper no KOTC por nocaute técnico em 2 minutos de luta.

Em 2013, Fallon Fox participou de três embates. Os dois primeiros aconteceram pelo CFA. No dia 2 de março, ela nocauteou Ericka Newsome em apenas 39 segundos; já em 24 de maio, finalizou Allana Jones.

Veio, então, a primeira (e única, até agora) derrota de Fallon Fox no MMA profissional: ela perdeu por nocaute técnico para Ashlee Evans-Smith em 12 de outubro de 2013, em duelo pelo CFA.

 

Em 2014, ela voltou a lutar. Encarou Heather Bassett em 21 de março e saiu vitoriosa após uma chave de braço pelo XFO 50. A última apresentação de Fallon Fox foi em 13 de setembro do mesmo ano, pelo CCCW, quando nocauteou Tamikka Brents.

Ao todo, Fallen Fox disputou seis lutas profissionais de MMA, com cinco vitórias e apenas uma derrota.

Mais polêmica
O vídeo do Borrachinha sobre a atleta transexual vem em um momento em que o tema é discutido no vôlei brasileiro. Em entrevista à revista ˜Veja˜, jogadoras e treinadores criticaram o excesso de força de Tiffany, ponteira que joga no Bauru e que, assim como Fallon Fox, é transexual e atua na liga feminina.

 

LEIA MAIS:
OPINIÃO: FALLON FOX – O TRANSGÊNERO DO MMA
PAULO BORRACHINHA COMENTA CASO DE TRANSEXUAL NO MMA