Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Vasco vence com gol de Hugo Borges e se classifica em primeiro na Copinha

O Vasco conseguiu uma boa vitória nesta última segunda-feira (08) em partida válida pela Copa São Paulo de Futebol Júnior. O time do técnico Marcus Alexandre venceu o Água Santa por 1 a 0 e se classificou em primeiro. O Água Santa se classificou em segundo lugar com 4 pontos. O gol da partida foi marcado pelo artilheiro Hugo Borges. Na próxima fase, o Vasco pode enfrentar Ceará ou São Bernardo.

Luiz Bernardo
Colaborador do Torcedores

Crédito: Crédito da Foto: Reprodução / Site Oficial Vasco

As duas equipes já entraram no jogo classificadas. Tanto Vasco quanto Água Santa se beneficiaram da vitória do Juventus sobre o Espírito Santo por 1 a 0, eliminando as chances da equipe se classificar. Vasco e Água Santa jogaram para decidir quem ficaria no primeiro lugar no grupo 26 da Copa São Paulo. Com o triunfo, o Vasco foi a 7 pontos, enquanto o Água Santa ficou com 4.

O único gol da partida foi marcado por Hugo Borges. O gol saiu aos 7 minutos do primeiro tempo. Robinho fez bela jogada pela direita e cruzou, a defesa do time da casa afastou parcialmente e a bola sobrou para Dudu, que rolou com açúcar para Hugo Borges empurrar para a rede. O Vasco teve algumas chances para ampliar, mas pecou nas finalizações. No final da partida, recuou muito e permitiu uma pressão do Água Santa, mas conseguiu se segurar e garantiu a vitória e o primeiro lugar do grupo.

Aniversário CLUBE EXTRA

Clique e veja as melhores promoções!

Hugo Borges está inspirado nesta Copinha. O atacante é o artilheiro do Vasco no torneio com dois gols e tem tudo para ajudar a equipe a ir longe no torneio. Outro destaque da equipe é o meia Robinho, que têm uma assistência no torneio, justamente para Hugo Borges. Se os dois continuarem neste ritmo, podem receber chances no profissional em breve.

LEIA MAIS:
Copinha: Vasco vence e termina em primeiro do Grupo; veja a reação da torcida
Água Santa x Vasco: assista ao gol da vitória vascaína