Em nota, Flamengo se pronuncia sobre situação da lha do Urubu

Na última quinta-feira (15), a queda de duas torres de iluminação do estádio Ilha do Urubu causou transtornos ao Flamengo, após forte chuva que caiu no Rio de Janeiro.

Victor de Freitas
Baiano, 25 anos, jornalista formado pela Universidade Jorge Amado (UniJorge). Apaixonado por esportes em geral, de preferência basquete, tênis e futebol. Contato: victorw10@outlook.com

Crédito: Foto: Divulgação/Flamengo

Com a queda dos postes de iluminação, a Ilha do Urubu foi prontamente interditada para receber qualquer evento esportivo e não há prazo para que o Flamengo volte a utilizá-la para uma partida.

Em nota divulgada para a imprensa, a diretoria flamenguista se pronunciou sobre a situação da Ilha do Urubu, explicando os primeiros passos dados para a recuperação do estádio e o que será feito em seguida. Porém, sem indicar uma possível data para que o local volte a ficar apto a receber uma partida de futebol.

Leia a nota na íntegra:

Com o intuito de manter seus associados e torcedores bem informados em relação ao incidente ocorrido com as torres de iluminação no estádio Ilha do Urubu, na madrugada da última quinta-feira, o Clube de Regatas do Flamengo, pautando sua conduta pela transparência e seriedade dos seus atos, vem prestar os seguintes esclarecimentos:

1) Imediatamente após a diretoria ser avisada acerca da queda das duas torres, as empresas envolvidas na produção, instalação e manutenção dos equipamentos foram acionadas. Na quinta-feira, representantes dessas empresas, acompanhados de diretores e técnicos do clube, estiveram no local para iniciar a inspeção e consequente avaliação dos danos.

2) Na sexta-feira, os envolvidos foram formalmente notificados para que tomassem, de forma imediata, as providências para reparação de todos os prejuízos causados, com a devida análise técnica e detalhada das possíveis causas do incidente. Da mesma forma, as duas torres não afetadas passaram por avaliação preliminar e nada que pudesse indicar eventual risco de queda foi constatado.

3) De forma concomitante, por excesso de zelo, o Flamengo contratou um perito independente, renomado no mercado, visando a elaboração de um completo laudo técnico do ocorrido, suas causas e consequências.

4) Ainda não é possível afirmar quando o estádio estará novamente liberado para os jogos. O Flamengo reitera que está, junto com seus parceiros, envidando todos os esforços para uma solução no menor prazo possível e que garanta segurança e conforto a todos os frequentadores da Ilha do Urubu.

5) Importante destacar que, na ocasião da formulação do projeto e da construção das estruturas temporárias que hoje fazem parte do estádio na Ilha do Governador, o Flamengo se preocupou com os mínimos detalhes no tocante à segurança e conforto de seus torcedores. Para o projeto das fundações das torres foram efetuadas sondagens profundas no solo local, bem como todas as obras realizadas detinham a devida ART – Anotação de Responsabilidade Técnica junto ao CREA/RJ. O estádio só foi inaugurado após rigorosíssimo processo de aprovação e vistoria por parte dos mais diversos órgãos públicos municipais e estaduais. Além disso, cabe ressaltar que as instalações da Ilha passam por inspeções após cada partida, todas devidamente documentadas através dos seus respectivos relatórios.

6) Cumpre informar, ainda, que o presidente Eduardo Bandeira de Mello, tão logo tomou conhecimento do ocorrido, entrou em contato com o Presidente do Conselho Deliberativo do Flamengo (CODE), Rodrigo Dunshee de Abranches, franqueando à comissão de obras do CODE o integral acompanhamento de todas as providências acima relatadas.

7) Por fim, o Flamengo assume o compromisso de trazer a publico o resultado da perícia assim que a mesma for concluída.

Clube de Regatas do Flamengo