Tênis

Reserva na Davis, Thiago Wild recebe convite para disputar chave do Brasil Open

Publicado às

Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.

Crédito: Divulgação

Oitavo melhor tenista juvenil do mundo, o jovem Thiago Wild recebeu um convite para disputar a chave principal do Brasil Open 2018, que será disputado de 26 de fevereiro a 4 de março, no Ginásio do Ibirapuera. Será a primeira participação do paranaense de 17 anos em um quadro de um torneio de grande porte no profissional.

Wild é considerado uma das jovens promessas do tênis brasileiro. Além de expressivos resultados no juvenil, vem conquistando resultados importantes no circuito profissional.

Em 2017, Thiago foi campeão em simples e duplas do Future de Antalya, na Turquia, seus primeiros títulos como profissional. Uma semana depois estreou com vitória sobre o chileno Nicolas Jarry, então 99º do mundo, no Challenger do Rio de Janeiro.

“Emoção muito grande poder disputar minha primeira chave de ATP. Foi lá no Ginásio do Ibirapuera que conheci o (Rafael) Nadal pela primeira vez. Será um sonho realizado jogar a chave de um ATP tão cedo com 17 anos. O Brasil Open é um torneio bem importante, onde Nadal e vários tops já ganharam. Para mim é uma boa oportunidade de ingressar no circuito ATP e, quem sabe, fazer uma boa campanha. Queria agradecer à organização do Brasil Open pela oportunidade”, destacou Wild.

Na semana passada, Wild fez parte da equipe brasileira na Copa Davis em confronto diante da República Dominicana. O tenista paranaense foi reserva de João Zwetsch em simples – os titulares foram Thiago Monteiro e João Pedro Sorgi.

Com o convite de Wild, o Brasil Open passa a ter dois brasileiros na chave principal, o paranaense e o paulista Rogério Dutra Silva, número 1 do país. Além deles, destaque para a participação do francês Gael Monfils, do uruguaio Pablo Cuevas (tricampeão do torneio), do espanhol Albert Ramos-Vinolas (atual vice-campeão) e do italiano Fabio Fognini.