Futebol

Técnico do Vitória garante força máxima para jogo da Copa do Brasil

Publicado às

Baiano, 22 anos, jornalista em formação pela Universidade Jorge Amado (UniJorge). Apaixonado por esportes em geral, de preferência basquete, tênis e futebol, este último com maior fervor. Contato: victorw10@outlook.com

Crédito: Foto: Divulgação/ECVitória

Nesta quinta-feira (15), o Vitória vai entrar em campo em jogo único válido pela segunda fase da Copa do Brasil. O adversário rubro-negro será o Corumbaense, do Mato Grosso do Sul.

Apesar de ser uma partida decisiva para a sequência do Leão na Copa do Brasil, o jogo antecede o primeiro Ba-Vi de 2018, marcado para acontecer no domingo. Com isso, surgiu a expectativa de que o técnico Vagner Mancini pudesse mandar a campo um Vitória mesclado com titulares e reservas. Mas, o treinador garante força máxima.

“Não (vou poupar). Eu só vou poupar caso o atleta esteja sentindo alguma coisa, caso venha alguma determinação do departamento médico com risco de lesão. (…) Os atletas que eu cheguei para falar sobre o que achava disseram que queriam jogar. Isso é importante quando você tem um ambiente favorável e os atletas querem ir para campo”, disse o treinador.

Já uma dúvida para o treinador fica por conta da lateral-direita. Ainda sem poder contar com Lucas e Cedric, jogadores da posição que estão machucados, Mancini terá de improvisar mais uma vez.

“Ainda não (decidi quem será titular). A lateral ainda é um dos nossos calos. Nós só temos o Lucas e tínhamos o Cedric, mas infelizmente acabou se lesionando. Nós vamos ter que mais uma vez adaptar alguém ali, seja o Lucas Marques, o Ramon, mas há necessidade de que a gente possa, rapidamente, tentar fazer a chegada de um novo lateral, até para o elenco ficar mais equilibrado”, explicou.

O que sabe do Corumbaense?

“Eu costumo dizer aos atletas o seguinte na hora que a gente tem o entendimento da equipe a gente passa tudo, mostra vídeos e tudo mais, e quando você não tem muitas informações a gente foca mais no nosso desempenho, o que a gente tem que fazer dentro da equipe”.