Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Em duelo entre campeãs mundiais, Alemanha e Espanha empatam em Düsseldorf

Em um grande duelo entre as duas últimas campeões mundiais, Alemanha e Espanha empataram em Dusseldorf, Alemanha, nesta sexta-feira (23) pelo placar de 1 a 1. O brasileiro naturalizado espanhol Rodrigo Moreno abriu o placar para a Espanha, e Müller empatou para os donos da casa.

Richard Militão Rocha
Colaborador do Torcedores

Crédito: Foto: Divulgação

Primeiro tempo

O jogo começou muito aberto com as duas equipes buscando o campo de ataque e trocando passes para criar boas ações ofensivas. A Espanha subia a marcação no campo de ataque, e dificultava a Alemanha a sair jogando com posse.

Na primeira grande oportunidade do jogo, Iniesta deu bela assistência para o brasileiro naturalizado espanhol, Rodrigo. O atacante do Valência saiu cara a cara com Ter Stegen e tirou com tranquilidade do goleiro para fazer 1 a 0. Com um grande volume, o jogo era veloz e as chances apareciam para os dois lados. Aos nove minutos, Hector pegou sobra da entrada da área e soltou um foguete. A bola passou rente a trave de De Gea.

No entanto, depois dos 15 minutos, a Alemanha não conseguia colocar o seu jogo em prática. E mesmo com a vantagem no placar, era a seleção espanhola tinha mais posse de bola e controlava o ritmo da partida com o seu estilo envolvente. Além de pressionar a saída de bola dos alemães, dominava o campo ofensivo e chegava com perigo ao gol de Ter Stegen.

No entanto, a seleção alemã acordou no jogo. Depois dos 30 minutos, o time de Löw subiu as suas linhas, colocou a bola no chão, e com mais posse de bola empurrou a Espanha para o seu campo de defesa. E a pressão deu certo. Aos 35 minutos, Müller recebeu de Khedira na entrada da área e bateu colocado no ângulo direito do gol de De Gea. 1 a 1, e tudo igual no grande clássico entre as campeãs mundiais.

Nos minutos finais da primeira etapa, o jogo voltou a ficar igual. As duas equipes conseguiam trocar passes no meio de campo, porém, sem chances claras de gol.

Segundo tempo

No segundo tempo, os técnicos mexeram no time. Saúl entrou no lugar de Iniesta, Nacho no de Piqué e Asensio na vaga de Isco. Pelo lado alemão, Gündogan ocupou o lugar de Khedira, que saiu machucado.

A etapa final começou com o jogo em alta velocidade. Os dois times saiam em transição, e com boas trocas de passes, criavam chances claras de gol. Logo no primeiro minuto, Draxler arrematou de fora da área. De mão trocada, De Gea fez milagre.

Aos dez minutos, foi a vez da Espanha chegar com perigo. Silva recebeu dentro da grande área, achou Jordi Alba, que tocou para o meio. Isco pegou de primeira e obrigou Ter Stegen a fazer grande intervenção. Na sequência, a Alemanha saiu em transição. Draxler tocou para Gündogan, que bateu colocado no cantinho. Desta vez foi De Gea que operou um milagre.

Com as alterações, o estilo da Espanha mudou. Sem ter muito a posse de bola, o time ficou mais rápido. No entanto, a Alemanha era quem tinha mais o domínio do meio de campo.

Aos 30 minutos, Diego Costa teve a grande chance de colocar a Espanha na frente do marcador. O atacante do Atlético ficou cara a cara com Stegen depois de saída errada de Hector, mas na hora de finalizar foi travado.

Nos minutos finais, o jogo caiu em intensidade. A Alemanha continuava tendo mais volume e mais posse, enquanto a Espanha se concentrava mais em seu campo, para sair em velocidade.

Sem mais chances claras, e com uma cadência de ritmo no final, Alemanha e Espanha terminaram empatadas em Düsseldorf por 1 a 1. No próximo dia 27 de março, as duas seleções voltam a campo pelos amistosos internacionais na data FIFA. A Alemanha terá pela frente um grande duelo com a seleção brasileira. E a Espanha enfrentará a Argentina.

LEIA MAIS: ALEMANHA X ESPANHA: ASSISTA AOS GOLS DO AMISTOSO INTERNACIONAL