Carpegiani lamenta jogo sem torcida e reclama de erros contra o Flamengo

Na rodada de abertura da edição de 2018 da Taça Libertadores, o Flamengo recebeu o River Plate e empatou em 2 a 2. Porém, mesmo jogando no estádio Nilton Santos, o Rubro-negro não contou o apoio de seus torcedores devido a punição imposta pela Conmebol.

Victor de Freitas
Baiano, 25 anos, jornalista formado pela Universidade Jorge Amado (UniJorge). Apaixonado por esportes em geral, de preferência basquete, tênis e futebol. Contato: victorw10@outlook.com

Crédito: Foto: Divulgação/Flamengo

Para o técnico Paulo César Carpegiani, além de estragar o espetáculo, o jogo sem torcedores na arquibancada “tirou o combustível” do time na busca pelo resultado. O técnico rubro-negro também lamentou erros de arbitragem contra o Flamengo, em gol anotado pelos argentinos em posição irregular e um suposto toque de mão na bola de um defensor do River Plate.

“Jogar sem público é lamentável. Somos um boing e o combustível, que é a nossa torcida, não esteve presente. Fizemos um primeiro tempo muito disputado, peleado, tivemos algumas ações da arbitragem fundamentais para o andamento do jogo. Não se pode errar em uma competição tão importante em um impedimento claríssimo como no empate do adversário. No lance que o Rever deu a cabeçada, ouvi o barulho: “Plaf”. São coisas que ocorrem e pagamos o preço”, disse o treinador.

Além de jogo sem público contra o River, o Flamengo também não poderá contar com o apoio de seus torcedores no jogo do dia 18 de abril, contra o Santa Fe-COL. A punição foi imposta pela Conmebol por conta de atos de vandalismo ao redor do Maracanã no duelo de volta da final da Sul-americana de 2017, contra o Independiente.

O único jogo da fase de grupos em que o Rubro-negro terá mando de campo, com torcida, será no dia 16 de maio, contra o Emelec, pela quinta rodada.