Futebol Paulista

Não é só o Bragantino: relembre clubes do interior que venderam mandos no mata-mata do Paulistão

Publicado às

Jornalista desde 2012, com passagens pelos jornais ABCD Maior e Diário do Grande ABC, além do canal NET Cidade. Foi repórter colaborador e hoje é líder da comunidade de colaboradores juniores, plenos e seniores no site Torcedores.com.

Bragantino Paulistão

Crédito: Rafael Moreira/CA Bragantino

A FPF (Federação Paulista de Futebol) definiu os locais dos jogos das quartas de final do Paulistão 2018 em Conselho Técnico nesta terça-feira (13). A maior polêmica ficou em torno do duelo entre Bragantino e Corinthians. O Massa Bruta mandará a partida de ida no Pacaembu, não no Estádio Nabi Abi Chedid, sua casa.

A situação não é inédita. Outros clubes do interior fizeram isso anteriormente em busca de maior renda e sobrevivência financeira para a sequência da temporada. Porém, para a cidade e para os torcedores desses times menores é uma chance ímpar de mobilização e movimentação da economia local, o que gera debates sobre o assunto na mídia esportiva.

Abaixo, o Torcedores.com relembra outros casos de mandos de campo invertidos e que polemizaram em fases decisivas do Estadual. Confira:

INTER DE LIMEIRA

O surpreendente título da Internacional de Limeira no Paulista de 1986, sobre o Palmeiras, foi com os dois jogos disputados no Morumbi. Na ida, placar de 0 a 0. Na volta, onde o mandante era da equipe de Limeira, triunfo por 2 a 1 e a conquista inédita estadual dos interioranos. Na época, a FPF alegou que o Estádio Major Levy Sobrinho não tinha condições de receber o confronto diante do Alviverde.

BRAGANTINO e SÃO CAETANO

No Campeonato Paulista de 2007, Bragantino e São Caetano não atuaram em seus estádios nas suas respectivas semifinais. O Massa Bruta encarou o Santos no Pacaembu na oportunidade e empatou em 0 a 0, enquanto o Azulão pegou o São Paulo no mesmo Paulo Machado de Carvalho e ficou no 1 a 1.

Na decisão, só o clube do ABC paulista avançou e encarou o Santos. Os dois jogos foram realizados no Morumbi. Os azulinos foram mandantes no confronto de ida e bateram os santistas por 2 a 0. Na volta, deu Peixe, também por 2 a 0. Como os santistas tinham melhor campanha, possuiam a vantagem dos resultados iguais e conquistaram o título.

GUARANI

Vice-campeão de 2012, o Guarani foi mais um clube que não atuou em sua casa na final, contra o Santos. Na verdade, os dois jogos foram realizados no Morumbi. Ou seja, nem o próprio Peixe jogou na Vila Belmiro também.

Nessa partida com mando bugrino, os santistas venceram por 3 a 0, enquanto na segunda partida, com o Santos mandante, os alvinegros bateram os campineiros novamente, dessa vez por 4 a 2, e ficaram com a taça.

ITUANO

Na decisão de 2014, o Ituano não utilizou seu estádio, o Novelli Júnior. Atuou no Pacaembu como mandante diante do Peixe e venceu por 1 a 0. Na volta, também no mesmo palco, mas com mando do Alvinegro praiano, ganhou pelo mesmo resultado. Nos pênaltis, o Galo de Itu superou o Santos por 7 a 6, em jogo que consagrou o goleiro Vagner.

LINENSE

Na temporada passada, o Linense se classificou às quartas de final e também fez a opção de atuar longe do Estádio Gilbertão, em Lins. O adversário: o São Paulo, que jogou os dois duelos no Morumbi. No de ida, que tinha mando do Elefante, o Tricolor se deu melhor e venceu por 2 a 0.

VEJA MAIS
CLUBES DEFINEM DATAS DAS QUARTAS DO PAULISTÃO NA FPF; ACOMPANHE AO VIVO
PAULISTÃO 2018: SAIBA QUAIS TIMES FORAM REBAIXADOS PARA A SÉRIE A-2
PAULISTÃO 2018: SAIBA QUAIS TIMES DISPUTARÃO O TROFÉU DO INTERIOR

Curta a página “Eu amo futebol do interior paulista” no Facebook: