Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Guto analisa atuação do Bahia e elogia triunfo sobre a Juazeirense

O Bahia vai tentar conquistar seu 47º troféu de campeão baiano em jogos nos dois próximos domingos contra o Vitória. O Esquadrão venceu a Juazeirense, por 3 a 0, neste domingo, e garantiu seu posto na final. Após a partida, o técnico Guto Ferreira concedeu sua tradicional entrevista coletiva e avaliou o desempenho de sua equipe.

Victor de Freitas
Baiano, 25 anos, jornalista formado pela Universidade Jorge Amado (UniJorge). Apaixonado por esportes em geral, de preferência basquete, tênis e futebol. Contato: victorw10@outlook.com

Crédito: Foto: Felipe Oliveira/Divulgação/ECBahia

Em sua análise sobre o jogo, Guto iniciou citando como “indiscutível” o triunfo conquistado pelo Bahia na Fonte Nova. O treinador elogiou o desempenho ofensivo de toda a equipe e destacou as atuações de Marco Antônio e Júnior Brumado como satisfatórias.

“O Bahia fez um jogo indiscutível hoje. O placar poderia ser mais elástico, o desempenho se manteve no segundo tempo, conseguimos envolver mesmo com um jogador a menos. Saímos com um triunfo sólido, consistente. O Marco (Antônio) trabalhou muito bem. Das três partidas que oportunizamos ele, foi a melhor, está crescendo, ganhando confiança. É muito importante. É um processo de oportunizar, dar resposta, assim vai controlando até chegar em nível de maturidade para assumir (a titularidade) de vez. A parada fez Brumado voltar mais maduro. O momento do jogo também facilitou o trabalho dele. O Juazeirense tinha que sair. Ele fez um gol fantástico. Da mesma maneira que temos que elogiar e oportunizar, e eles tem respondido de maneira efetiva, temos que controlar fora de campo. Para seguir firme na caminhada, temos que dosar mentalmente esses elogios, saber até onde podem ser absorvidos. Saber o caminho que trazem eles até esse desempenho. Eles vão responder forte. E a partir do momento que acha o caminho, basta seguir”, analisou.

Guto também destaca evolução da equipe após a goleada na partida anterior, contra o Altos, na última terça-feira.

“O jogo de terça, no segundo tempo, já teve nuances positivas. A gente viu os vídeos, debatemos, mostramos e fizemos simulações no treino. Não foi exercício efetivo. Você faz simulações de situações que foram utilizadas aqui. Mostramos muitos detalhes de fotos e vídeos valorizando o que eles fizeram e que encaixava no adversário. A gente trabalhando em cima disso, conseguiu foco lá em cima. Vai chegando no funil. O nível de concentração sobe, junto com o nível de confiança, e acontece o que aconteceu hoje. Temos uma parada dura na Paraíba, onde dependemos das nossas forças para não precisar de ninguém. Nosso trabalho é para fazer os 90 minutos dentro dessa situação, dessa qualidade de jogo. Hoje, a gente chegou bem perto disso.

Questionado sobre a expulsão de Nino Paraíba, Guto Ferreira preferiu não fazer críticas à arbitragem.

“Em relação ao Nino… não fiz um elogio publicamente, hoje faço a arbitragem do jogo lá em Juazeiro. Quando acabou, falei para o Emerson que ele tinha feito a melhor arbitragem do Campeonato Baiano de 2018. Não ganhamos, mas a arbitragem foi boa. Hoje, não quero tecer crítica. Só sei o seguinte: o bandeira dá o pênalti. Ele fica constrangido, por isso não corre para o fundo. Vocês que tem imagem pode avaliar. Não vou entrar nessa rota de colisão”, disse.

O Bahia voltará a campo na quinta-feira, contra o Botafogo-PB, pelo Nordestão.