Larghi admite necessidades de reforços e destaca posições ‘carentes’ do Atlético-MG

O Atlético-MG encontrou dificuldades na noite de ontem, 14, mas bateu o Figueirense e garantiu classificação na Copa do Brasil. Após derrota por 2×1 no tempo normal, o goleiro Victor defendeu duas cobranças e garantiu o triunfo por 4×2 nos pênaltis. Depois da partida, em entrevista coletiva, o auxiliar-técnico Thiago Larghi analisou o confronto e destacou que o clube segue em busca de reforços.

Bruno Nunes Loreto
Formado em Jornalismo na Universidade de Santa Cruz do Sul, UNISC. Amante dos esportes, principalmente o bom e velho futebol. Setorista de Grêmio e Fluminense.

Crédito: Bruno Cantini / Atlético

Na última semana, o diretor de futebol Alexandre Gallo revelou que o Galo deve contratar até quatro jogadores para o Campeonato Brasileiro. Larghi evitou dar maiores informações sobre as possíveis contratações, mas afirmou que todos os setores do time podem receber novos jogadores.

“Dentro da possibilidade, a diretoria vai trazer os melhores reforços que a gente puder para fortalecer o grupo. Claro que fortalecer o grupo é importante para o Brasileiro, mas a gente trabalha com isso a partir do momento que a diretoria coloca os nomes para a gente avaliar. Isso compete à diretoria. Para o Brasileiro, a gente fala de (reforços em) todas as posições, porque é um campeonato muito longo”, disse o auxiliar.

Em meio a uma semana conturbada, marcada pelo falecimento do diretor Bebeto de Freitas, na última terça-feira, Larghi mencionou a dificuldade de encarar o jogo de ontem. Minutos depois de participar de um evento na Cidade do Galo, o dirigente passou mal e acabou não resistindo. (SAIBA. MAIS AQUI).

“Quero dizer que é difícil estar aqui depois de ontem (terça). Foi um dia de muito pesar para a gente, para o clube, que perdeu um diretor. Muitos perderam um amigo. A gente viu a comoção do Brasil inteiro. O clube dedica a classificação ao Bebeto, à família. Os jogadores sentiram muito, a gente teve que sair da concentração. Não pudemos treinar. Alguns manifestaram no vestiário que foi difícil entrar em campo, difícil acordar e pensar no jogo decisivo”, disse.

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

“Foi um grupo que lutou muito e que foi muito consciente para bater os pênaltis e classificar. O grupo se uniu, isso é um resumo. Entendo que não foi um dos nossos melhores jogos, mas é uma classificação que fortalece e mostra a grandeza que tem o clube”, completou o auxiliar.

De olho na sequência da Copa do Brasil, ainda sem adversário definido, o Atlético-MG se concentra no Campeonato Mineiro. No domingo a equipe recebe a URT, em jogo válido pelas quartas de final.

LEIA MAIS:

APÓS SALVAR O ATLÉTICO NOS PÊNALTIS, VICTOR DEDICA VITÓRIA À BEBETO DE FREITAS

ATLÉTICO X FIGUEIRENSE: ASSISTA AOS GOLS DA PARTIDA DA COPA DO BRASIL