Torcedores – Notícias Esportivas

Guto Ferreira valoriza chance de conquistar segundo título pelo Bahia

O Bahia vai entrar em campo no domingo (08) para decidir quem será o campeão baiano de 2018. Para o técnico Guto Ferreira, será a chance de conquistar mais um título para sua carreira.

Victor de Freitas
Baiano, 25 anos, jornalista formado pela Universidade Jorge Amado (UniJorge). Apaixonado por esportes em geral, de preferência basquete, tênis e futebol. Contato: victorw10@outlook.com

Crédito: Felipe Oliveira/Divulgação/ECBahia

Entrevistado desta sexta-feira no Fazendão, Guto Ferreira foi questionado sobre qual time irá mandar a campo no domingo. Porém, optou por “despistar” sobre o assunto, deixando no ar uma possibilidade de dúvida na escalação titular do Bahia.

“Não (vou antecipar a escalação). Só para manter o ritmo, a linha de procedimento. O que vocês vão fazer é com vocês. O que vamos fazer é com a gente. No final, vamos ver se todo mundo casa, se dá certo. Será que volta Nino? Se volta João Pedro? Ou se vai inventar alguma coisa, Professor Pardal?”, brincou o treinador tricolor.

Campeão catarinense em 2016 e da Copa do Nordeste em 2017, o título baiano pode aumentar a lista de troféus conquistados pelo técnico.

“Vencer sempre é muito importante. Gosto de ficar… Só vou falar porque você tocou no assunto, jamais partiria de mim. Ser você pegar o currículo, a carreira nossa, cada ano tem um resultado importante. 2012 com Mogi Mirim, título do interior, 2013 com a Ponte Preta, título do interior, 2014 com acesso da Ponte Preta, 2015 título do interior com a Ponte Preta, 2016 campeão catarinense e acesso com o Bahia, 2017 campeão da Copa do Nordeste, acesso com o Inter… A gente espera marcar também 2018, que a gente possa já, esse título que está tão perto. Tem 90 minutos. Restam 90 minutos, e dentro desses 90 minutos, fazer uma grande apresentação, um grande jogo, e conseguir vencê-los, ou pelo menos empatar”, destacou o treinador.

O clássico decisivo está marcado para acontecer às 16 horas deste domingo, no Barradão.