Torcedores – Notícias Esportivas

Guto valoriza atuação dos reservas apesar de derrota do Bahia na Bolívia

O Bahia sofreu um revés por 1 a 0 no jogo de ida da primeira fase da Copa Sul-americana. Jogando na Bolívia, o Esquadrão entrou em campo com dez jogadores reservas, perdeu chances de gol e não conseguiu empatar após sair atrás no placar.

Victor de Freitas
Baiano, 25 anos, jornalista formado pela Universidade Jorge Amado (UniJorge). Apaixonado por esportes em geral, de preferência basquete, tênis e futebol. Contato: victorw10@outlook.com

Crédito: Felipe Oliveira/Divulgação/ECBahia

Em entrevista coletiva pós-jogo, o técnico Guto Ferreira explicou a opção de ter utilizado dez jogadores de linha considerados como reservas – apesar de ter levado para a Bolívia atletas titulares. Ele cita como principal motivo o fato de que o Bahia vai ter uma sequência de mais 16 jogos seguidos, sem descanso, até a Copa do Mundo.

“Vamos jogar quarta, domingo, quarta, domingo, 16 vezes seguidas. Se eu não parar, não achar um momento de preparação… é humanamente impossível colocar todo mundo. Eu quero ganhar tudo, mas você tem que usar a cabeça porque ninguém é máquina. Até a máquina, se passar do ponto, ela quebra. Se eu coloco aqui, corria o risco de ter problemas ou aqui ou no domingo, na estreia do brasileiro”, explicou o treinador.

Sobre o desempenho do time que mandou a campo, Guto garantiu ter ficado satisfeito com o empenho de sua equipe, apesar do resultado sofrido, e admitiu desgaste da equipe no final do jogo.

“Analisando o adversário, a gente sabia o risco que corria aqui. Uma equipe que vem jogar fora de casa, uma partida internacional e cria pelo menos cinco chances, era para a gente ter vencido ou, no mínimo, ter empatado, mas não aconteceu. Paciência. Houve um momento em que tudo o que estou falando aconteceu, a equipe foi desgastando. Terminamos esse primeiro tempo de jogo, de 90 minutos, 1 a 0. Vamos trabalhar para reverter em Salvador”, analisou.

Guto também analisou individualmente alguns dos jogadores.

“Muito contente com Grolli e Becão, Partida muito firme. Mena, em que pese ter que marcar o principal jogador deles, muito rápido, e estando há 60 dias sem jogar, fez uma partida boa. Edson voltou a jogar em uma condição boa. Nilton bem no início, depois vai caindo. Allione jogando os 90 minutos. João Pedro, primeiro tempo melhor, segundo caindo. Normal. Essa foi uma ideia. A ideia foi manter, pela partida que fez domingo, de tê-lo na sequência para que siga nesse ritmo, porque vamos precisar dele”, disse o técnico.

O Esquadrão vai a campo novamente neste domingo, às 16h, contra o Internacional. Será a estreia tricolor na Série A.