Opinião: ‘Favor não acordar o gigante’…

A manchete que tem uma ‘pontinha’ de ironia, sarcasmo, aparentemente, não foge muito a regra, especialmente, no que foi a partida da última sexta feira (13), entre Sada Cruzeiro e Funvic Taubaté, realizada no ginásio do Riacho, em Contagem. A equipe celeste fez o que todos estão acostumados: venceu, convenceu, aniquilou, destruiu…Qualquer metáfora, adjetivo, pode se correlacionar, diante a vitória cruzeirense grandiosa contra uma equipe de extrema qualidade, como o Taubaté, que ofereceu anteriormente, uma força descomunal, absurda, sobre o seu rival. A vitória do clube mineiro equilibra o embate, mas ainda com uma pequena vantagem paulista no confronto por 2 a 1.

Artur de Figueiredo
Jornalista/ Especialista em Comunicação- Com mais de 10 anos de experiência com atuações em diversas plataformas. Desde a graduação venho atuando, como colaborador de diversas mídias. Em 2008, comecei a escrever para o maior portal de Rock e Heavy Metal do país, o Whiplash.net. No mesmo período, me ingressei como apoiador da cena cultural, artística, em especial, de São Paulo e região metropolitana, estive na redação do Stay Heavy. Posteriormente, tive a oportunidade de escrever também como colaborador da maior revista segmentada de Heavy Metal e Classic Rock, a Roadie Crew. Já na área esportiva, como jornalista de esporte Olímpico, tive o privilégio de atuar diretamente nas reportagens, comentários, sendo setorista de Sada Cruzeiro, Sesi São Paulo e Pinheiros, com foco sempre no voleibol. Redator e repórter do site mineiro: Virtuai.com, além do Portal Torcedores.com. No rádio, atuei como comentarista da Metropolitana AM 1070 e Garota FM 87.5. Atualmente, sou colaborador da rádio Poliesportiva. Continuo de forma ativa, buscando conteúdo exclusivo de qualidade, para todos amantes do esporte, contribuindo com informação de relevância para as demais plataformas. Finalizando, atuei como Assessor de Imprensa do clube União Mogi Futebol Clube e colunista do jornal Gazeta Regional. Sempre em busca de novos desafios, aberto ao crescimento, ao desenvolvimento profissional, especialmente, o crescimento humano, em cada área almejada.

Crédito: Sada-Cruzeiro-Vôlei-Oficial

O Sada Cruzeiro fez aquela partida, como de costume, não dando chance para o seu adversário. O saque que não funcionou nas últimas partidas, dessa vez, veio com tudo. Leal, Simon, Isac, muito decisivos. A regularidade de outrora de Filipe, Serginho e o destaque, Evandro. O oposto só não fez chover.

Do lado paulista, Wallace que era tido como o ‘cara’ da decisão, dessa vez, se sucumbiu, a forte marcação do bloqueio ‘azul’. Juntamente a ele, toda equipe foi muito inconstante toda partida, devido ao alto volume e jogo agressivo do seu rival.

Para a torcida mineira ficou aquela ar de esperança, que pode dar a volta por cima. Para a equipe do Vale do Paraíba, ficou a sensação que poderia mais e consequentemente, sua derrota pode trazer sérios reflexos a equipe. Como diz a manchete, ‘não acordar o gigante’, é dizer para o mundo que o Cruzeiro é uma equipe que se der chance: vai chegar, vai vencer, vai conquistar.

Pro tudo ou nada…

Ambas as equipes vão para a 4ª e decisiva partida que está marcada para a próxima terça feira, no ginásio do Abaeté, em Taubaté. Caso, a equipe da casa vença, estará classificada para a finalíssima. Em uma suposta vitória cruzeirense, o time mineiro poderá decidir em casa sua classificação para mais uma decisão de Superliga.