Oséas, Clemer irritado e erva mate no técnico: o último mata-mata entre Inter e Vitória

O Inter viajou nesta terça para Salvador já de olho no confronto de quinta-feira contra o Vitória, pela volta da quarta fase da Copa do Brasil. Na mala, o clube gaúcho com certeza não levou o desfecho da última vez que enfrentou o time baiano em mata-mata. Em 2004, nesse mesmo torneio, o final não foi nada feliz para a equipe colorada.

Eduardo Caspary
Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Dupla Gre-Nal.

Crédito: Foto: Reprodução/YouTube

Então comandado por Lori Sandri, que faleceu em 2014, o Inter chegou a Salvador buscando uma vaga às quartas de final, mas teria de fazer o resultado, já que não passou de um 1×1 no jogo de ida, no Beira-Rio. Na volta, até saiu ganhando com um belo gol de cabeça de Oséas. Só que a virada foi inevitável.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

O segundo tempo foi uma verdadeira tragédia para o colorado. Além da virada baiana, com gols de Edílson Capetinha, Xavier e Magnum, o Inter teve o goleiro Clemer expulso. Irritado, ele chegou a tentar uma bolada em um gandula, e levou cartão vermelho. André saiu do banco justamente na vaga de Oséas para defender a meta.

O pior ainda estava por vir. No desembarque em Porto Alegre, um grupo de torcedores colorados não perdoou o insucesso e foi protestar contra os jogadores e a comissão técnica. O comandante Lori Sandri acabou levando a pior quando um colorado atirou erva mate em seu rosto.

O Inter naquele dia 5 de maio de 2004 atuou com: Clemer; Edinho, Sangaletti, Vinícius; Élder Granja (Ederson), Fernando Miguel, Marabá, Gavilán (Ricardo Jesus), Cleiton Xavier, Chiquinho; Oséas (André).

Relembre:

LEIA MAIS:

Renato vibra com estreia, volta a falar em títulos e resume Grêmio: “Encanta o Brasil”

Antes de vitória, Maicon rebateu enquete que colocou Dedé superior a Geromel: “Faz em Poa pra ver”

Lomba “entende” provocações do Grêmio, mas alerta: “O mundo gira muito rápido”