Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Conheça o atleta que se encontrou quando conheceu o skate

Kelvin Hoefler, nascido em Itanhaem-SP e mora na Califórnia (EUA), sempre gostou muito de futebol e até tentou fazer teste em algumas escolas de futebol, mas ele era muito ruim e quando começou a andar de skate, ele se encontrou.

Ana Bracarense
Eu transformo a vida das pessoas para que saibam reconhecer o que é importante no trabalho e porque devem crescer junto com a empresa. A felicidade do funcionário faz parte do processo, mas uma peça essencial no meu método é saber reconhecer o que realmente importa. O quanto você/seu funcionário se importa com a empresa?Entre no site da Click Consultoria: www.clickconsultoriapcd.com e encaminhe um e-mail com assunto: EU QUERO

Crédito: Instagram: @kelvinhoefler/

“A dificuldade sempre existe. Morei em Vicente de Carvalho por muitos anos e nunca tinha dinheiro para comprar peças novas de skate. Eu sempre utilizava as peças usadas de outros skatistas e sempre tive o sonho de poder competir fora do país. Onde só consegui depois que me profissionalizei no Brasil em 2011. E minha família me apoiou bastante”, diz Kelvin ao Torcedores.com.

“Futebol foi o primeiro esporte, pois nasci na terra do Neymar, e acho que todas as crianças queriam ser jogadores de futebol na época. Curto muito a história do Pelé, ele foi um grande guerreiro brasileiro e sempre assisto o filme dele pra me inspirar. Ele é um exemplo de superação e sucesso”, diz Kelvin.

Klevin se influenciou sim na história de vida de Pelé, mas ele se inspirou em muitas pessoas e aprendeu a dar manobras nos seus skatistas preferidos, onde ele sempre assistia nos vídeos.

“Eu tinha uns vizinhos que andavam em frente de casa e era muito legal fazer umas rampas e aprender as manobras. Skate para mim é tudo na minha vida, eu acordo de manhã já pensando nas manobras que eu quero acertar no dia” diz Kelvin.

A melhor parte é praticar as manobras, pois ele gosta muito de aprender as manobras novas e repetir as antiga. Agora as piores partes, ou melhor dizendo, partes um pouco chatas, são: a fisioterapia e os treinos, mas são importantes. Ele até gosta de se sentir bem fisicamente.

Ele anda de skate entre cinco a sete dias por semana, já na fisioterapia ele vai somente duas vezes por semana e treina em sua garagem três vezes por semana também. Ele acorda cedo, já vai fazer academia e na parte da tarde ele sempre anda de skate.

O skate é novo no mundo olímpico. Kelvin participa de competição profissional tanto em eventos da CBSK (Confederação Brasileira de Skate) quanto em eventos da ISF (Federação Internacional de Skate). Neste ano algumas coisas estão mudando como o STU QS que estão formando o time brasileiro de skate de 2019.

Kelvin acredita que agora, em abril, vão divulgar os nomes da seleção brasileira de skate de 2018. Ele acha que irá fazer parte, pois ficou em terceiro no ranking mundial de skate de 2017, atrás somente de um americano e um australiano.

Kelvin ganhou o XGAMES de Minneapolis e ganhou o DEW TOUR de Long Beach. Em 2016 teve uma lesão grave que lhe deixou fora das competições e em 2015 ganhou o Supercrown World Championship em Chicago. E foi vezes Campeão Mundial da World Cup Skateboarding e cinco vezes Campeão Brasileiro de Skate.

“O caminho não é fácil e nunca será. Tenha muita fé e não desista dos seus objetivos”, finaliza Kelvin.