Efeito Ganso: jogador já foi unanimidade, mas deixou de ser esperado em outras convocações

Quando um país inteiro queria a convocação de um jogador para a Copa do Mundo, um técnico disse não. O que aconteceria se Ganso e Neymar estivessem na lista para a África do Sul em 2010 será sempre uma suposição, mas outra questão acompanha essa polêmica: por que Ganso jamais voltou a ser aclamado por torcedores brasileiros em outras convocações? A partir da não convocação dele em 2010, estaria batizado o “efeito ganso”.

Josuá Barroso
Repórter do Time do Tas na cobertura da Copa da Rússia 2018. É jornalista formado pela Universidade de Uberaba e chefe de redação da Band Triângulo em Minas Gerais.

Crédito: reprodução / Twitter de PHGanso

Ele nasceu num dia das crianças e no início da fase adulta pagou por ser jovem demais. Paulo Henrique Ganso ficou fora da lista de convocados para a Copa do Mundo de 2010, na África do Sul. O técnico da seleção brasileira era Dunga, que sofreu por meses a pressão de uma unanimidade nacional.

Na época, Dunga explicou a não convocação de Ganso e também de outro talento da Vila Belmiro: Neymar Júnior. Em declarações à imprensa, o técnico argumentou que fechou a lista de acordo com o rendimento dos jogadores nas fases eliminatórias e de amistosos. Especificamente sobre Ganso, Dunga enxergou inexperiência no jogador que entrou apenas na chamada “lista de espera” junto com Diego Tardelli e Ronaldinho Gaúcho, por exemplo.

Ganso chegou às categorias de base do Santos em uma negociação quase milionária. Ele foi um dos destaques da Copinha de 2008, o que lhe rendeu uma vaga como titular no time principal. Mas foi só em 2010 que o jogador brilhou, sendo considerado o melhor do campeonato paulista, que consagrou o Santos campeão. A partir daí, o menino da vila ganhou a atenção da mídia e dos torcedores. Os quase “200 milhões de técnicos” queriam a convocação do jogador. Dois dias após a divulgação da lista da Copa de 2010, Ganso não poupou críticas e declarou que “merecia” estar entre os convocados. “Futebol é momento, atravessamos uma grande fase e ele poderia ter dado uma chance. Se levasse a gente, estaríamos prontos”, foi o que disse o meia sobre ele mesmo e Neymar.

 

Leia mais:

MERCADO DA BOLA: PH GANSO REVELA SE RECEBEU PROPOSTAS PARA DEIXAR O SEVILLA PELA SELEÇÃO

RELEMBRE COMO ERA O MUNDO NA ÚLTIMA VEZ QUE GANSO FOI CONVOCADO PARA A SELEÇÃO

5 COISAS QUE GANSO TERÁ DE FAZER PARA SER TITULAR DA SELEÇÃO BRASILEIRA

 

Comoção nacional se esgotou

Com a campanha frustrada do Brasil na Copa da África e a queda do técnico Dunga, a nova fase da seleção teria que contar com a participação de Ganso. Não demorou para que o novo técnico Mano Menezes percebesse isso. Ganso atuou numa partida contra os Estados Unidos em menos de um mês após a Copa. Dessa vez, só o destino se encarregaria de “desconvocar” o jogador e ele acabou ficando sete meses parado devido a uma entorse no joelho sofrida durante uma partida contra o Grêmio, pelo Brasileirão.

Os gansos são conhecidos no mundo animal por manterem a função de guardar seu território. Apesar das lesões e até de atritos com a torcida santista, o Ganso jogador conseguiu manter terreno na lista de Mano Menezes para os Jogos Olímpicos, mas como reserva e, pior ainda, lesionado. A seleção não venceu as olimpíadas, Mano Menezes foi demitido e a trajetória de Ganso defendendo a “amarelinha” decaiu de uma enorme expectativa terminando em foie gras – típico prato da culinária francesa feito a partir do fígado de ganso forçosamente alimentado à exaustão. Jamais o jogador voltou a experimentar a unanimidade do torcedor brasileiro.

divulgação / Facebook PH Ganso

Nas novas listas de convocação da seleção, muitas vezes Ganso sequer foi lembrado. Nesse período ele até trocou o Santos pelo rival São Paulo, mas não chegou a ter nenhuma chance na equipe formada meses depois por Felipão que acabou vencendo a Copa das Confederações em 2013. Num momento de inconstâncias e atuações irregulares em que Ganso não era nome certo nem mesmo entre os titulares do São Paulo, a presença dele na Copa de 2014 não chegou a ser nem cogitada. Quatro anos depois da lista de 2010, a comoção nacional em torno de Ganso se esgotou por completo.

 

Nova chance

Os gansos são assim. Algumas espécies voam, outras não. Nadam com eficiência, mas preferem ficar em terra firme. Ao completar 200 jogos pelo São Paulo, numa espécie de redenção tardia do técnico Dunga em sua volta à Seleção em 2016, Ganso foi convocado e fez parte da equipe eliminada na fase de grupos da Copa América Centenário, nos Estados Unidos.

Getty Images

Meses depois, Paulo Henrique finalmente abandonou o território brasileiro indo jogar no Sevilla da Espanha onde permanece até hoje. Com a mais recente convocação para Copa do Mundo, Paulo Henrique Ganso está mais perto de voltar ao Brasil do que de viajar para a Rússia. E não se ouve grasnidos.

 

Efeito ganso

Outros jogadores aclamados por torcedores já sofreram – antes e depois de 2010 – sintomas característicos desse “efeito ganso”. Esse típico infortúnio pode ser causado por várias razões, como a decisão unilateral de um técnico ou até mesmo por lesões. Alguns jamais chegam a ser convocados para o principal evento do futebol mundial.

Em 1974, outro santista, o Clodoaldo tricampeão mundial no México, ficou fora da Copa da Alemanha após uma distensão muscular. Também lesionado, Romário – um dos maiores ídolos de todos os tempos – foi cortado da Copa da França em 1998 e nunca mais teve chance de disputar um mundial.

Na mesma lista de Dunga que não contou com o nome de Paulo Henrique Ganso, outros jogadores brasileiros aclamados pela torcida também ficaram de fora. Apesar de uma boa atuação às vésperas da convocação da Copa de 2010, Ronaldinho Gaúcho não convenceu Dunga. Já ao “imperador” Adriano, faltou passar confiança ao treinador depois de vários deslizes fora de campo.

Ao redor do mundo, o efeito ganso já atingiu a Seleção da Inglaterra, deixando de fora também por lesão o ídolo David Beckham da Copa de 2010. Em 2014, a principal esperança da Colômbia, Falcão García, também não pôde ser convocado.

O mundial da Rússia nem começou e já está afetado pelo impiedoso efeito ganso. Ídolos mundiais do futebol já estão fora da Copa. É o caso do goleiro Gianluiggi Buffon que, muito pior que não ser convocado, não conseguiu sequer a classificação da tetracampeã Itália para a Copa. Outro jogador cortado dos gramados russos porque sua seleção não conseguiu vaga para o mundial é Arjen Robben, da Holanda.

Zlatan Ibrahimovic provocou o efeito ganso em si mesmo. Por decisão própria, o jogador que é aclamado mundialmente, abriu mão de disputar a Copa pela Suécia. Outro jogador a experimentar o efeito ganso e ficar fora de uma Copa do Mundo é Jorge Valdívia. O chileno bastante conhecido pela torcida brasileira está fora da Rússia junto com todo o time, já que o país não se classificou.

 

Confira mais notícias do Time do Tas:

ONZE EM CAMPO: jogadores da seleção brasileira ou ministros do STF, política ou futebol?

STORIES: “Efeito Ganso” amedronta jogadores às vésperas de Copas do Mundo

Em quais Copas do Mundo esses jogadores não foram convocados? Faça o teste!

 

Daniel Aloisio e Josuá Barroso para o Time do Tas