Peres concede coletiva e aborda assuntos ‘polêmicos’ no Santos

Nesta quarta-feira (23), o presidente José Carlos Peres, concedeu entrevista coletiva no Business Center, localizado na cidade de São Paulo. O mandatário falou sobre diversos assuntos que foram noticiados ao longo da semana. O Torcedores.com, fez um compilado dos temas abordados.

Nagila Luz
Nagila Luz (22) é jornalista formada pela UNITAU.

Crédito: Foto: Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Santos FC

Salários em dia:
Não tem salário atrasado. Pagamos tudo, até bichos de prêmios do ano passado. Colocamos os direitos de imagem em dia. Estão absolutamente em dia com tudo. Não há motivo nesse sentido para fazer corpo mole. E também acho que não estão fazendo corpo mole. William faz um trabalho brilhante, conversa com eles, Jair tem o comando do grupo. Almoço com o Jair toda semana, discutimos. Em momento nenhum, Jair perdeu o comando. São meninos, jogadores pouco rodados. Às vezes, Santos carece de jogadores mais velhos. Grandes times tem jogadores mais experientes. Não acredito em corpo mole, torcida é exigente, como deve ser. Quer o time jogando para frente, mas sabemos limitações. Tentamos nos reforçar com três e vamos reforçar mais agora. 

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

Diogo Vitor:
Fez uma coisa errada. Digo sempre não para a droga. A droga encurta a carreira do jogador. Jogador que se droga fica marcado. Diogo é um grande jogador, tinha começado a render o que ele sabe. Estava sendo aproveitado. Fizemos uma renovação de contrato. Temos um controle grande sobre isso, mas no caso dele acabou passando. Tem uma psicologa no caso. Ele está afastado, já acho isso um erro. Ele já é punido antes de qualquer coisa.

Público na Vila Belmiro:
A questão de público na Vila, temos que entender que primeiro tem uma crise que atingiu todos os setores da sociedade. Tem times jogando a cinco ou dez reais, não baixamos o ingresso. Santos precisa de dinheiro, se em algum momento for necessário, baixamos mais o ingresso. A questão da Vila, é ocasionada por vários fatores, estamos fazendo um estudo sobre isso. 

Jogos no Pacaembu:
A saída para o clube, é jogar no Pacaembu. Não tem saída. Estamos na maior cidade da América Latina, os bancos estão aqui, o Santos tem possibilidade de crescer aqui. Em relação a sua torcida atual, tem mais chance de crescimento aqui no Pacaembu. O povo de Santos já aceitou isso. Todos jogos do Pacaembu vamos transmitir para Santos de maneira aberta. Acertamos isso com a Globo. Como um reconhecimento. 

Jair Ventura:
Temos um projeto. Ele não chegou de graça no clube, demoramos para contratar um técnico. Sabemos e entendemos que ele não é o culpado. Aliás, eu nem sei porque surgiu esse termo culpado. O Santos é o primeiro time a se classificar na Libertadores, passou na Copa do Brasil. Perdemos, mas é questão de estratégia, tínhamos que testar os reservas. Jair não tem culpa, a culpa é da diretoria. Se é que ela existe, porque sem dinheiro não se faz verão. Não demos o que ele precisa, mas é porque não podemos. Não podemos ser irresponsáveis, não podemos colocar tudo a perder. Vamos investir, sim. Estamos nos mexendo 

Thiago Maia:
É um exemplo de jogador, tem dinheiro a receber do Santos e não moveu ação contra o clube. Ele me disse textualmente: Jamais farei isso, porque meu sonho é voltar.  

Amistosos durante a Copa do Mundo:
Acertamos parcerias. Com Monterrey, jogo agora no intervalo da Copa e pagam todas as despesas. Depois, eles vêm para cá. Com Cruz Azul, será a reinauguração com o estádio Azteca. Era do América, a partir de 14 de junho será do Cruz Azul. E mais duas que estão em fase de assinatura. De antemão, de 2 de julho para a frente. 

O presidente também falou que não abriu nenhuma negociação com o Barcelona pelo atacante Rodrygo, e que o clube catalão está em dívida com o Peixe. O mandatário do Alvinegro Praiano também revelou que o clube está interessado em alguns jogadores que vão disputar a Copa do Mundo.