Torcedores – Notícias Esportivas

Peruano Paolo Guerrero está fora da Copa do Mundo

O atacante Paolo Guerrero, do Flamengo, vai desfalcar a seleção do Peru na Copa do Mundo de 2018. O atleta teve a punição por doping ampliada para 14 meses – período que engloba o Mundial da Rússia. A informação foi divulgada pelo SporTV e pelo site “GloboEsporte.com”. Com isso, a permanência do camisa 9 no Flamengo é dada como incerta, afinal, o contrato do atacante com o rubro-negro vai até agosto deste ano.

Matheus Adami
Jornalista, editor do Torcedores. Passagens pelos jornais Metro, O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Marca Brasil, Agora São Paulo, Diário de S. Paulo e Diário do Grande ABC.

Crédito: Otto Greule Jr/Getty Images

Nesta segunda-feira (14), o TAS (Tribunal Arbitral do Esporte) ampliou a punição do atleta para 14 meses, sem direito a recurso. Vale lembrar que Guerrero já cumpriu seis meses da suspensão. Restam, ainda, oito meses. O Mundial da Copa do Mundo começa no dia 14 de junho. Ou seja: o camisa 9 só poderá entrar em campo novamente em 2019.

Em dezembro do ano passado, Guerrero foi condenado a seis meses de suspensão após ter sido flagrado em exame antidoping por uso de benzoilecgonina, metabólico encontrado na cocaína e em folhas de coca. O teste foi realizado em outubro, após jogo entre Peru e Argentina válido pelas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo do 2018. Na ocasião, dia 5 de outubro, as equipes empataram por 0 a 0 no estádio La Bombonera, em Buenos Aires. A alegação da defesa do atacante é que Guerrero tomou na concentração peruana um chá de coca que estaria contaminado.

Com o fim da punição, Guerrero voltou a balançar as redes neste domingo (13). O camisa 9 do Flamengo anotou um dos gols do time carioca na derrota por 3 a 2 para a Chapecoense, em Santa Catarina, em partida válida pela 5ª rodada do Campeonato Brasileiro. Na saída do gramado, o atleta afirmou ser inocente:

“Sou inocente, não fiz nada. Não podem deixar um jogador que não fez nada sem jogar. Não podem tirar minha felicidade de jogar futebol. Estou confiante porque acredito na Justiça”, afirmou.

LEIA MAIS:
Companheiro de Guerrero no Peru: “Não imagino a Copa sem ele”