Pesquisa Game Brasil 2018 revela perfil dos jogadores brasileiros

Pelo terceiro ano consecutivo mulheres são maioria entre os jogadores.

Cássia Ferreira
Jornalista, fotógrafa, skatista e contadora de histórias de aventura.

Crédito: Divulgação PGB 2018

A quinta edição da Pesquisa Game Brasil revelou alguns hábitos de consumo nas principais plataformas de jogos, além e traçar um perfil comportamental dos gamers.

A Pesquisa aponta que 75,5% dos brasileiros jogam, independente da plataforma, jogos eletrônicos. Enquanto isso, 30% dos respondentes afirmaram que consomem jogos de tabuleiro, 34,9% que jogam jogos de cartas e 24,1% praticam jogos de quadra.

Divulgação PGB 2018

Mulheres são maioria entre os jogadores

“Mais uma vez chamamos atenção para as mulheres como praticantes de jogos. Elas são a maioria entre os jogadores (58,9%), isso acontece pelo terceiro ano consecutivo. As mulheres representam a maioria da população brasileira, e isso também se reflete ao falarmos de jogos”, afirma Lucas Pestalozzi, presidente da Blend New Research.

Idade dos jogadores

Dentre os jogadores, a maioria tem entre 25 a 34 anos de idade (35,2%), seguido por quem tem entre 35 a 54 anos (32,7%). Ao olharmos as idades entre 25 e 54 anos temos 67,9% do público que afirma jogar. “Os jogadores hoje são decisores de compras, votam, formam família, etc. A publicidade e marcas necessitam de dados e insights relevantes que ajudem na comunicação com este público.”, afirma Guilherme Camargo, CEO do Sioux Group.

Apenas 26,4% daqueles que costumam jogar jogos eletrônicos se consideram um gamer. Essa diferença fica ainda mais visível quando observamos as jogadoras: dentre elas, que são a maioria, apenas 20,1% se consideram gamers. Quanto aos homens, 35,4% dos jogadores se dizem ser, de fato, gamers.

Mobile é preferência dos gamers

Seguindo a tendência de anos anteriores, o smartphone continua o mais popular (84,3%), seguido de consoles (46,0%) e computadores (44,6%).

Esse favoritismo para o smartphone se repete quando perguntamos “qual a sua plataforma preferida para jogar”, com 43,6% das respostas, bem acima do segundo colocado, o console (25,7%), seguido por computador pessoal (14,5%), notebook (10,5%), tablet (2,8%), smart tv (1,5%) e console portátil (1,2%).

Divulgação PGB 2018

e-Sports em alta

Dentre os entrevistados que possuem o hábito de jogar jogos eletrônicos, um pouco mais da metade (54,1%) tem conhecimento sobre esse segmento. Isso revela um grande mercado potencial. É possível consumir eSports de duas maneiras essenciais: jogando ou assistindo às partidas. Dentre os jogadores que já ouviram falar sobre eSports, 47,2% jogam e 39,8% não jogam esse tipo de jogo, dos quais, 13% afirmaram que gostaria de começar.

Percebeu-se que os eSports no Brasil estão ganhando cada vez mais adeptos. Houve um crescimento bastante significativo em relação à PGB-2017. Em 2018, 20,2% dos jogadores de eSports afirmaram ter participado de algum campeonato, sendo que, destes, 29,4% afirmaram fazer parte de algum time.

Videogames e Consoles

O videogame mais presente na casa dos respondentes é o Xbox 360, com 32% de presença na casa dos jogadores brasileiros que possuem algum console, seguido pelo PlayStation 3, com 25,6% e pelo Playstation 2 com 23,4% das respostas.

As novas gerações dos consoles da Microsoft e da Sony aparecem com números um pouco menores: o Playstation 4 está presente em 22,2% dos lares, seguido por Xbox One (14,6%), Xbox One X (4,8%) e Playstation 4 Pro (4,3%).

Divulgação PGB 2018

Pais e Filhos

Conforme anos anteriores, a pesquisa abordou a relação dos pais e filhos em relação aos jogos. 72,5% dos pais entrevistados, afirmam jogar com seus filhos. Nota-se que os pais percebem que o jogo digital está bastante presente nos hábitos de entretenimento de seus filhos, com 82,5% deles declarando que seus filhos jogam algum tipo de plataforma de jogos eletrônicos.

Sobre a pesquisa e pesquisadores

Há cinco anos, a Blend New Research, o Sioux Group e a ESPM realizam a pesquisa que traça o perfil do jogador no Brasil.

Os dados foram coletados nos meses de fevereiro e março de 2018. E reuniu 2.853 respondentes únicos neste período que foram questionados sobre seu perfil demográfico e comportamental, bem como diversas particularidades sobre jogos digitais e seus hábitos de consumo dessa mídia.