Sem torcida fora de casa, Ponte tem dez dias para enviar documentação ao MP

Penalizada até o final do ano, a Ponte Preta entrou com uma solicitação junto ao Ministério Público para revisar a punição. Nesta quarta-feira, os dirigentes do clube se reuniram com representantes do MP e da Federação Paulista de Futebol. Ficou definido que a Macaca tem o prazo de dez dias para enviar as documentações necessárias.

Matheus Expedito
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero. 22 anos. Amante do esporte bem jogado e admirador de boas histórias.

Crédito: Reprodução / Site Oficial

“Mais uma vez foi uma questão bastante efetiva e nos foi dado um prazo de dez dias para que apresentemos alguns documentos e, após a entrega desses, será então revista a punição”, explicou o diretor jurídico do time, Giuliano Guerreiro.

Em nota, a diretoria ainda frisou que não será revista a punição referente aos seis jogos com portões fechados pelo Campeonato Brasileiro, dos quais três já foram cumpridos.

Essa medida foi determinada em janeiro desse ano, pelo promotor Paulo Castilho, do MP de São Paulo. O alvinegro de Campinas foi condenado pelo episódio de violência envolvendo seus torcedores no ano passado, contra o Vitória, na partida que decretou o rebaixamento do clube.

O lateral-esquerdo Danilo Barcelos lamentou a ausência da torcida campineira nas partidas fora de casa, relacionando com o baixo rendimento nas últimas rodadas. “A gente torce para o torcedor voltar logo, porque a força da Ponte sempre foi o torcedor”, declarou o defensor após a partida contra o Atlético-GO.

O próximo desafio da macaca é exatamente fora de casa, diante do Sampaio Corrêa, no estádio Castelão do Maranhão. A Ponte ocupa a 14º colocação da segunda divisão, e pode entrar na zona de rebaixamento após esse jogo, dependendo da combinação de resultados.

 

Leia Mais: 

LOSS ENSAIA CORINTHIANS PARA ENCARAR O MILLONARIOS; VEJA A PROVÁVEL ESCALAÇÃO

NEYMAR CONFESSA A ALEX QUE O EX-MEIA FOI MOTIVAÇÃO PARA ELE SER TORCEDOR DO PALMEIRAS