Por que o campeonato sul-americano se chama “Libertadores”?

A Copa Libertadores da América é o principal torneio de clubes da América do Sul e motivo de desejo das grandes equipes que a disputam. Mas, você sabe por que a competição recebe esse nome?

Luiz Felipe Longo
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Divulgação

Trata-se de uma denominação bastante sugestiva. Faz parte de homenagem aos líderes das independências nos países do continente, como o General Antonio Sucre (Bolívia), Bernardo O’Higgins (Chile), Dom Pedro I (Brasil), José de San Martín (Peru e Argentina) e Simon Bolívar (Venezuela, Equador e Colômbia).

O torneio foi idealizado há 60 anos, em 1958, durante Congresso da CSF (Confederação Sul-Americana de Futebol). Inicialmente, o objetivo era reunir os principais campeões nacionais em um único torneio.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

Tanto é que, de acordo com o Goal, o primeiro nome dado foi Copa dos Campeões da Europa, e o de Libertadores, como conhecemos atualmente, foi dado apenas em 1965.

Na primeira edição, ocorrida em 1960, houve sete participantes, apenas os campeões: Bahia (Brasil), Jorge Wilstermann (Bolívia), Millonarios (Colômbia), Olimpia (Paraguai), Peñarol (Uruguai), San Lorenzo (Argentina) e Universidad de Chile (Chile).

O primeiro gol da competição foi anotado por Carlos Borges, atacante uruguaio do Peñarol. A equipe aurinegra protagonizou a partida de estreia do torneio ao vencer por 7×1 os bolivianos do Jorge Wilstermann.

Um time brasileiro foi ganhar a Libertadores, que não tinha esse nome, apenas em 1962, com o Santos comandado por Pelé. Antes do alvinegro, o próprio Peñarol havia conquistado o caneco em duas oportunidades, nas edições de 1960 e 1961.

LEIA MAIS
LIBERTADORES TEM APENAS QUATRO INVICTOS APÓS DERROTA DO RACING
VEJA AS MAIORES GOLEADAS DE BRASILEIROS NA HISTÓRIA DA LIBERTADORES
GOLEADA POR 7×2 SÓ ACONTECEU OUTRAS DUAS VEZES NA LIBERTADORES; VEJA