Por que o Palmeiras é chamado de porco?

DÁ-LHE PORCO! O mascote oficial do Palmeiras é o Periquito, mas foi o Porco que caiu nas graças da torcida e das campanhas de marketing do clube a partir de outubro de 1986, em uma partida contra o Santos. Mas você sabe como e por que surgiu esse apelido? O Torcedores.com explica.

Gabriela Lira
Colaborador do Torcedores

Crédito: Reprodução/Placar

O termo surgiu durante a Segunda Guerra Mundial, quando imigrantes italianos sofreram retaliações pela associação que os brasileiros fizeram entre eles e os fascistas. A outra vem do rival Corinthians, que usava o termo Porco para xingar o rival após uma atitude perante uma tragédia com o clube.

A primeira versão explica por que a aceitação do Porco entre torcedores mais velhos demorou tanto. Isso ocorreu quando o Brasil tomou posição na Segunda Guerra Mundial, em 1842, e se aliou aos Estados Unidos, declarando guerra ao regime fascista italiano.

Isso resultou em uma rigorosa repressão aos imigrantes italianos que estavam por aqui e sofreram preconceito, como serem chamados de Porcos. Na mesma época o Palmeiras precisou deixar de ser chamado de Palestra Itália.

Já a história mais popular aconteceu em 1969, quando dois jogadores do Corinthians, Lidu e Eduardo, morreram em um acidente de carro. O prazo de inscrições de atletas já tinha sido encerrado e devido a fatalidade, o clube foi atrás da Federação e dos demais times para conseguir uma autorização e assim, inscrever dois novos atletas no Campeonato Paulista.

Para a decisão ser válida, todos teriam que concordar e foi isso que quase aconteceu, mas o dirigente do Palmeiras foi contra e não deixou o Alvinegro ir adiante.

A partir desse veto, os corintianos começaram a usar o termo Porco no pejorativo, em alusão ao “espirito de porco” e sujo que o Palmeiras teve perante a tragédia. Os palmeirenses ficaram alguns anos ouvindo gritos de Porco nos estádios de vários clubes que repudiaram a iniciativa dos palestrinos.

Só em meados da década de 80, o diretor de marketing daquela época, João Roberto Gobbato, decidiu usar o apelido dado pelo arquirrival como identidade do Verdão. Mesmo assumindo o porco, a torcida demorou alguns anos para abraçar a ideia. Só em 1986 que os palmeirenses adquiriram o termo e os gritos: Da-lhe Porco foi ecoado das arquibancadas do Pacaembu, no jogo contra o Santos.

Gobbato inclusive é o nome do Porco presente no Allianz Parque para animar a torcida nos jogos hoje em dia, ao lado do periquito.

Reprodução/Palmeiras

Em 1986, o jogador Jorginho Putinatti até posou para a revista Placar segurando um porco e selando de vez o apelido.

Reprodução/Placar

Confira como foi a partida contra o Santos, em 1986, quando o Alviverde venceu por 1 a 0, com gol de Mirandinha

Este texto é parte do especial “Os porquês do esporte” do Torcedores, que busca esclarecer as dúvidas mais recorrentes dos internautas brasileiros.

LEIA MAIS: SAIBA QUANTOS SEGUIDORES O PALMEIRAS TEM EM CADA REDE SOCIAL