Futebol

Abertura da Copa do Mundo é entre seleções com pouca expressão no futebol

Publicado às

Sou estudante de jornalismo e estou no Time do Tas para cobrir a Copa do Mundo pelo Torcedores.com. Confira o meu Instagram @danielaloisio_

A partida de abertura será entre Rússia e Arábia Saudita.

Foto: A partida de abertura será entre Rússia e Arábia Saudita.

Demora 4 anos. Intermináveis 1460 dias. Mais de 35 mil horas para que uma nova Copa do Mundo comece assim que outra termine. Com tamanha ansiedade numérica e emocional, é normal que haja uma enorme expectativa pela Abertura do evento. Mas nessa Copa, veja que ironia, duas seleções sem expressão no futebol abrirão o torneio que consagra a melhor seleção do mundo nesse esporte. Confira a reportagem do Time do Tas!

Seja pelo espetáculo artístico ou pela partida de futebol, a abertura da Copa do Mundo é algo esperado por milhões de pessoas apaixonadas pelo torneio. Na abertura da Copa de 2018, no entanto, não teremos a disputa entre grandes seleções. Rússia e Arábia Saudita darão o pontapé inicial do torneio.

Até 1991, a Rússia fazia parte da antiga União Soviética (URSS), junto com Ucrânia, Geórgia e outras repúblicas. A melhor colocação da seleção soviética em Copa do Mundo foi um quarto lugar na Copa de 1966. Depois, com o fim da URSS e o seu desmembramento em diversos outros países, a Rússia não conseguiu manter o desempenho da seleção soviética. Como Rússia, participou apenas das Copas de 1994, 2002 e 2014. Em todas foi eliminada na primeira fase.

Já a Arábia Saudita participará da sua quinta Copa do Mundo em 2018. Em todas as outras participações, a seleção saudita conseguiu como melhor colocação apenas um oitavo lugar. Um sorteio foi o responsável por colocar a Arábia Saudita no mesmo grupo da Rússia, que contém ainda Uruguai e Egito. Esse mesmo sorteio determinou o primeiro confronto da Copa.

Leia mais:

O que você gostaria de ver de diferente na abertura da Copa? Vote.

Vídeo: confira as seis piores aberturas de Copa do Mundo de todos os tempos.

Cerimônia de abertura.

Antecedendo a partida, haverá a tradicional cerimônia de abertura que esse ano será mais curta do que o normal. ”A cerimônia de abertura terá um novo formato. Não parecerá com as de África do Sul e Brasil. Será mais curta e ocorrerá antes do apito inicial”, disse em entrevista coletiva Alexei Sorokin, diretor-geral do Comitê Organizador da Copa.

O espetáculo artístico acontece desde 1966, na Copa do Mundo disputada na Inglaterra. Na ocasião, houve a participação da rainha Elizabeth II. No entanto, na maioria das edições, a cerimônia de abertura não empolgou tanto o público, como acontece em outros eventos esportivos.

O Super Bowl, que é a final da liga norte-americana de futebol americano (NFL), por exemplo, é assistido por mais de 100 milhões de pessoas em todo o mundo. Boa parte dessa audiência está relacionada com o tradicional espetáculo que acontece no intervalo do jogo.

“Eu até gosto de futebol americano e de esportes no geral, mas para mim as esquipes não significam nada. Eu assisto o Super Bowl apenas pelo show que tem no intervalo”, disse Roberto Junior, estudante que se declara fanático pelo Super Bowl por causa do Halftime Show, evento artístico que acontece durante o intervalo do jogo. “Estou ansioso para que chegue o de 2019, pois há rumores de que o show será de Rihanna”, completou.

O mesmo acontece nas Olimpíadas, que reúne inúmeras disputas esportivas simultaneamente. No entanto, em meio a tantos esportes, o que é mais assistido pelas pessoas é tradicionalmente a cerimônia de abertura e a de encerramento.

Na Copa do Mundo esse fenômeno não acontece. Mesmo ocorrendo cerimônia de abertura desde 1966, o que chama mais a atenção do público é a partida de futebol, mais especificamente a final da Copa, que inclusive é o evento esportivo mais assistido em todo o planeta.

Leia mais: Time do Tas mostra como a TV massificou a Copa em todo território brasileiro.

Outras aberturas.

Nem todas as Copas do Mundo tiveram partidas de abertura. Em 1930, na primeira Copa do Mundo disputada no Uruguai, as partidas Estados Unidos 3 x 0 Bélgica e França 4 x 1 México abriram o torneio. Já em 1934, oito partidas simultâneas iniciaram a Copa.

Nas Copa de 1938 e 1950, começou a haver experiências de partidas de abertura, embora naquela época o termo não tivesse o status que tem hoje. Suíça e Alemanha, por exemplo, disputaram o primeiro jogo da Copa de 1938. Em 1950, o Brasil, time da casa, fez a abertura contra o México.

No entanto, nas Copas de 1954, 1958 e 1962, os jogos simultâneos voltaram a ser a alternativa para se iniciar o torneio. Esse quadro só veio mudar em 1966, quando a abertura tomou um ar de profissionalismo, incluindo também uma cerimônia artística. Nesse caso, a anfitriã Inglaterra enfrentou o Uruguai.

Posteriormente, das Copas de 1974 até a de 2002, a abertura era feita pelo país que tinha ganhado a última Copa. Isso mudou quando a FIFA decidiu que o campeão mundial não tinha mais vaga garantida. Assim, a partir da Copa de 2006, o país anfitrião começou a fazer a primeira partida do torneio.

Dentre essas partidas “oficiais” de abertura, o resultado que mais se repetiu foi o empate sem gols. Isso aconteceu quatro vezes seguida, nas Copas de 1966, 1970, 1974 e 1978. Em três outras ocasiões, em 1982, 1990 e 2002, deu zebra na abertura. O país que havia sido campeão do mundo não venceu seus adversários: na Copa de 1982, a Bélgica venceu a Argentina por 1 a 0; nossos Hermanos voltaram a perder em 1990, para Camarões, pelo mesmo placar; já em 2002 foi a vez de Senegal vencer a França também por 1 a 0.

A maioria das partidas de abertura teve poucos gols, com exceção da Copa de 2006, na qual a Alemanha venceu a Costa Rica por 4 a 2, e na Copa de 2014, que teve a vitória da seleção brasileira por 3 a 1 em cima da Croácia.

Leia mais: cidade da Bahia mantém tradição de se reunir para assistir ao Brasil na Copa; veja.

Outros confrontos.

Nessa Copa da Rússia haverá outros confrontos entre seleções com pouca tradição no futebol. Logo no segundo dia do torneio teremos a disputa entre Marrocos x Irã às 12h, pelo grupo B. Japão x Senegal, pelo grupo G, é outra partida que não promete ser empolgante. O duelo acontecerá no dia 24/06, também às 12h. Por fim, a disputa entre Panamá e Tunísia pelo grupo F será a última partida da fase de grupos da Copa. As duas seleções também não possuem tradição no futebol e jogarão no dia 28/06 às 15h.

Daniel Aloisio e Josuá Barroso para o Time do Tas.