Futebol

Canadenses se alegram com a escolha da FIFA para sediar a Copa de 2026

Publicado às

Colaborador do Torcedores

copa-2026-canada-eua-mexico

Foto: Copa do Mundo de 2026 será no Canadá, nos EUA e no México

Crédito: Arte: Time do Tas

Desde que a América do Norte venceu a disputa para sediar a Copa do Mundo em 2026, na última quarta-feira (13 de junho), o assunto segue presente nas resenhas entre amigos.

Depois de quase três décadas desde a Copa de 1994, o maior evento de futebol do mundo volta aos gramados norte-americanos.
O México será o primeiro país a receber três edições do Mundial. Eles sediaram em 1970 e 1986. Já o Canadá, pela primeira vez, terá a oportunidade de ter o evento em seu território.

Embora o esporte favorito entre os canadenses seja o hockey, a notícia surpreendeu e agradou os gringos.
“Certamente eu estou animado para a Copa do Mundo aqui no Canadá. Essa será a primeira vez que vamos sediar, isso é extraordinário”, relatou o canadense Jeremy Moizer.

Para o gringo norte americano, Philip Bloedow, o Canadá é um ótimo local para receber o torneio.
“O Canadá é a mistura de todos os outros países e com novas culturas. Tenho certeza que, além de estarmos prontos quanto aos estádios, vamos recepcionar os turistas muito bem”, destacou Philip.

Associação do futebol Canadense em Ottawa ( Foto: Débora Carvalho/ Time do Tas)

 

Mesmo o país sendo um mix de outras culturas, a última vez que o Canadá se classificou para uma Copa do Mundo foi em 1994, mas isso não desanima os canadenses.

Time de futebol da cidade de Montreal, no Canadá. ( Foto: Débora Carvalho/ Time do Tas)

 

“Mesmo que o Canadá não se classifique para disputar os jogos, eu quero ir assistir a uma partida para torcer para a Inglaterra, que é o país de origem dos meus pais”, disse Emilia Perry.

O país, que recebe cerca de 300 mil estrangeiros por ano, segundo o Governo Canadense, ganhou a notícia do Mundial de 2026 com muita alegria para os imigrantes, também, já que muitos são apaixonados por futebol.

Para o egípcio Mohamed Khalil, que escolheu o país norte americano como nova casa há 7 anos, saber que terá a oportunidade de torcer e assistir de perto a Seleção Egípcia fez ele ficar ansioso para 2026.

“Estou muito animado para a Copa de 2026, eu sei que ainda está longe de acontecer. Mas para quem é estrangeiro e ama o país de origem, qualquer forma de trazer para perto o seu país e ainda mais no futebol que eu amo, é muito bom”, disse Mohamed.

Eduarda Bastos é brasileira e estudante, mora no país há 2 anos como residente permanente. Para ela ter a Copa no Canadá é uma oportunidade de sentir de perto a emoção da torcida verde amarela.

“Se você muda para o Canadá irá respirar hockey todos os finais de semana. Faz parte da cultura daqui. Por isso, eu fiquei muito feliz em saber que em 2026 eu poderei ver de perto o Brasil jogar e sentir de perto o calor do brasileiro na hora de torcer para o país”, contou Eduarda.

Esta é a primeira vez que o Mundial será disputado por 48 seleções em um continente, e não apenas num país.
Com 134 votos, contra apenas 65 para o Marrocos, os Estados Unidos, Canadá e México foram escolhidos para receber os torcedores daqui oito anos. A última vez que o evento havia sido dividido em países, foi em 2002, no Japão e na Coreia do Sul, quando o Brasil foi pentacampeão.

Agora é esperar para saber se o time canarinho terá a mesma sorte que teve há 15 anos, quando dois países foram sedes do Mundial.