Skate

Conheça as modalidades do skate, esporte olímpico em 2020

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Crédito: Foto extraída do facebook: Chase Skate Park

O skate passou de um “ato marginal” para uma modalidade de esporte olímpico. O esporte teve seus altos e baixos, sendo muito praticado na década de 80, tido como uma verdadeira febre nos anos 90 e se fixando como esporte no início dos anos 2000, quando, enfim, foi plantada a semente para a denominada modalidade olímpica. Então, vamos falar sobre as modalidades do esporte.

A divisão não é estanque, tanto que alguns dividem as categorias em subcategorias e assim por diante. Ainda há aqueles que são chamados de overall, ou seja, que praticam todas, ou mais que uma, modalidade. Mas, não podemos destacar que há modalidades bem definidas.

Street skate: a tradução da modalidade se auto-define. Trata-se da prática do skate em obstáculos encontrados nas ruas do mundo. Como muros, corrimãos, degraus, transições, etc. Certo que, ainda que o nome utilize o termo “street”, essa modalidade é, também, praticada em skates parks, inclusive indoor. O que se quer dizer é que o que define, são os obstáculos (palcos, bancos, etc), e não o lugar no qual se encontram.

Downhill: Essa modalidade pode ser divida em speed (velocidade) e slide (descida com manobras de giro). Isso porque, seria a prática do esporte em ladeiras.

O speed é a subespecie tida como corrida. Ou seja, quanto maior a velocidade e menor o tempo, melhor. Já na categoria slide, o objetivo é fazer manobras de giros, como 180º, 360º, etc.

Vertical: Modalidade muito popular nos anos 1980, até para jogadores de video-games, onde o alteta anda de skate em uma “pista” chamada half, que seria a “metade” (half) de um circulo.

Nele o atleta dropa e faz manobras de bordas, como slides, e aéreas, como 720º, entre outras. Ainda é uma das maiores modalidades do skate.

Bowl: Espécie de vertical só que praticado em “piscinas”.

Snakes: Espécie de vertical, praticado em uma “pista” em forma de “canal”, como se fosse um corpo de cobra, pois há ondulações e irregularidades propositadas.

Longboard: modalidade que se subdivide em outras espécies. Mas, em geral, praticado em skate de shapes maiores e com truques e rodas diferentes do street, por exemplo. Nele a estabilidade é maior e a necessidade de “remadas” também é inferior se comparada com a do “skatinho”.

Claro que, como afirmado, essa modalidade não é estanque, mas já dá uma boa noção das modalidades do esporte.

Aurelio Mendes – @amon78

Leia mais.

Campeonato de skate downhill esquenta final de semana gelado em Curitiba

Montainboard Curitiba: um documentário sobre o skate off road

Yndiara Asp e Pedro Barros garantiram a prata no Vans Park Series Brasil