Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Copa do Mundo: finalistas em 2014, Alemanha e Argentina não repetem sucesso e fracassam na Rússia

Finalistas da edição de 2014, no Brasil, Alemanha e Argentina não conseguiram repetir o sucesso e caíram precocemente na Copa do Mundo da Rússia. Os alemães, campeões da última edição, ficaram ainda na primeira fase, enquanto os argentinos foram eliminados neste sábado (30) nas oitavas de final, ao serem derrotados pela França, por 4 a 3, em Kazan.

Márcio Donizete
Jornalista desde 2012, com passagens pelos jornais ABCD Maior e Diário do Grande ABC, além do canal NET Cidade de TV. Foi repórter colaborador, líder de colaboradores e editor no Torcedores.com. Apresenta o Lente Esportiva ABC em lives no Facebook e Youtube.

Crédito: Montagem sobre fotos da Getty Images

Os comandados por Joachim Löw entraram no indesejado grupo recente que conquista um título e depois não consegue avançar sequer da etapa de grupos. Assim foi com a Itália em 2010, após vencer em 2006; a Espanha em 2014, depois de faturar a taça em 2010; e a França em 2002, após ganhar o Mundial em que foi anfitriã, em 1998.

A Argentina repetiu exatamente o que fez em 1994. Vice em 1990, na Itália, ao perder para a Alemanha Ocidental, por 1 a 0, nos Estados Unidos quatro anos mais tarde os hermanos de Diego Simeone, Diego Maradona, Fernando Redondo, Cláudio Caniggia e Gabriel Batistuta parou nas oitavas de final, quando acabaram perdendo para a Romênia por 3 a 2.

OUTROS CASOS

Nas últimas Copas, os finalistas não conseguem ir longe no Mundial seguinte na maioria dos casos, como mostra levantamento do Torcedores.com.

Há três exceções nos últimos 32 anos. A seleção brasileira em 1994, 1998 e 2002 foi finalista em três edições consecutivas e conquistou dois títulos. No Mundial dos Estados Unidos, bateu a Itália por 3 a 2 nos pênaltis depois de empate em 1 a 1 no tempo normal. Na Copa da França, acabou derrotada pelos anfitriões por 3 a 0 e ficando com o vice-campeonato, mas quatro anos depois derrotou a Alemanha por 2 a 0 com show de Ronaldo e levou o pentacampeonato na edição da Coreia e Japão.

Em 1986 (no México) e 1990 (na Itália), Alemanha Ocidental e Argentina fizeram a grande final duas vezes seguidas. Na edição mexicana, os sagraram-se campeões ao derrotarem os rivais por 3 a 2, gols de Burruchaga, Brown e Jorge Valdano. Quatro anos depois, a resposta alemã em Roma: 1 a 0, gol de Andreas Brehme.

Confira levantamento desde 1986:

Final 1986 – Alemanha Ocidental 2 x 3 Argentina – Em 1990, alemães e argentinos repetiram a final de 1990, com vitória alemã por 1 a 0

Final 1990 – Argentina 0 x 1 Alemanha Ocidental – Em 1994, argentinos caíram nas oitavas, enquanto os alemães, nas quartas

Final 1994 – Brasil 1 (3) x (2) 1 Itália – Em 1998, os brasileiros foram finalistas novamente, mas perderam para a França, enquanto os italianos caíram nas quartas de final para os mesmos franceses, nos pênaltis 

Final 1998 – França 3 x 0 BrasilEm 2002, os franceses fizeram pífia campanha e ficaram na primeira fase, enquanto a seleção brasileira levou o penta na histórica final com a Alemanha

Final 2002 – Brasil 2 x 0 Alemanha – Em 2006, os brasileiros caíram nas quartas de final, enquanto os alemães pararam na semifinal para a campeã Itália e terminaram com o terceiro lugar

Final 2006 – Itália 1 (5) x 1 (3) França – Em 2010, tanto italianos como franceses acabaram eliminados ainda na primeira fase. Desastre total

Final 2010 – Holanda 0 x 1 Espanha – Em 2014, no Brasil, os holandeses foram eliminados pela Argentina na semifinal e ficaram na terceira posição, ao fazer 3 a 0 na desanimada seleção brasileira, que acabara de levar 7 a 1 da Alemanha. Já a Espanha parou precocemente na fase de grupos

Final 2014 – Alemanha 1 x 0 Argentina – Em 2018, na Rússia, os alemães ficaram na fase de grupos, enquanto os argentinos pararam na França nas oitavas de final

VEJA MAIS
CAMPEÃO DO MUNDO COM A ALEMANHA DETONA NEYMAR: ‘PRECISA PARAR COM AS PALHAÇADAS’
FOTOS: VEJA AS IMAGENS DA “SOLIDÃO” DE MESSI NA ELIMINAÇÃO DA ARGENTINA