Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

De olho no hexa: relembre como foi a passagem de Tite pelo Grêmio

Surpreendido dentro do Olímpico pelo valente e franco-atirador Caxias, o Grêmio já vislumbrava quem poderia ser o seu treinador na temporada seguinte à inesperada perda do Gauchão de 2000. Na casamata caxiense estava Adenor Leonardo Bachi, que, ainda sem cabelos brancos, começava a despontar no futebol nacional dando um título estadual a uma equipe do interior.

Eduardo Caspary
Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Dupla Gre-Nal.

Crédito: Foto: Reprodução/Vídeo - TV Globo

Exatos 18 anos depois daquela conquista, Tite mira uma outra bem maior: no comando da seleção brasileira, ele busca conduzir o futebol do país rumo ao hexacampeonato mundial na Copa do Mundo da Rússia. Mas, etapa por etapa, o próprio técnico deve reconhecer que se não fosse sua passagem pelo Grêmio, logo após a vitória épica com o Caxias, a seleção seria um sonho distante.

De janeiro de 2001 a junho de 2003, Tite comandou o Grêmio em 173 jogos e levou o clube aos títulos do Gauchão e da Copa do Brasil de 2001. Na Libertadores, bateu na trave e amargou uma queda na semifinal da edição de 2002 perante o Olímpia, que viria a ser o campeão daquele ano.

Tite e a seleção brasileira voltam a receber toda a torcida do país nesta quarta-feira, a partir das 17h, contra a Sérvia, em Moscou, pela última rodada da fase de grupos da Copa do Mundo.

LEIA MAIS:

De volta da Turquia, meia revela planos para a carreira: “Quero seguir no Grêmio”

Quem são os cinco ex-jogadores do Grêmio presentes na Copa do Mundo

SporTV divide a tela para mostrar chegada da seleção e irrita torcedores do Inter

A coletiva de Renato Gaúcho depois da vitória do Grêmio sobre o América-MG

Gostou da matéria? Siga o autor:

No YouTube

No Instagram

No SoundCloud