Lutas

Esparza acusa Gadelha de ser trapaceira

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Crédito: Imagem extraída do instagram da Claúdia Gadelha

Imagem extraída do instagram da Claúdia Gadelha

Mesmo após a derrota para a brasileira Cláudia Gadelha, a lutadora do UFC, Carla Esparza entende que foi a real merecedora do título da luta e acusa a rival de ser trapaceira.

As rusgas entre as lutadoras já são crônicas e duram cerca de cinco anos. Todavia, no UFC 225, elas se enfrentaram, de modo que a brasileira saiu vitoriosa do embate, em uma decisão dividida.

Entretanto, a americana demonstra que a rivalidade está longe de acabar, pois acusou Gadelha de ter lutado com óleo no corpo, para dificultar que fosse derrubada.

Esparza afirmou para o MMA Hour:

“- Acho que venci, ela trapaceou. Ela passou óleo. Eu estava pensando em dizer algo para os juízes durante luta: “Ela está escorregadia”. Finalmente revimos a luta e minhas mãos estavam escorregando, quando tentava pegar o braço dela, os meus braços escorregavam. Ela é uma trapaceira. Mas isso não me surpreende. Na minha opinião, ela tem sido uma lutadora suja faz tempo.”

E a americana ainda continuou :

” Acho que venci os rounds um e três. Acho que causei a maioria dos danos e não sofri muitos golpes. Ela me derrubou mais, mas não bateu muito. É uma luta, eu acho que você tem que fazer algo. Ela teve mais quedas e controlou por mais tempo. Alguns juízes consideram mais as quedas mesmo sem danos. Alguns não estão na mesma página. Foi decisão dividida. Gostaria que tivéssemos um padrão, assim saberíamos o que temos que fazer. Nunca sabemos o que vai acontecer com os jurados, o que vale mais, o que rende mais pontos. Com um padrão, teríamos uma ideia melhor do que fazer para vencer.”

A utilização de óleo é tema polêmico, pois dificulta a aplicação de golpes, principalmente de jiu-jitsu, wrestling e judô. Com sua aplicação, o produto acaba diminuindo o atrito na pele, tornando-a mais “lisa” e escorregadia.

O fato é que, a acusação feita, após a luta, pela lutadora, não deverá ser levada adiante, pois, deveria ter, durante o embate, alertado o árbitro de eventual irregularidades.

Aurelio Mendes – @amon78

 

Leia mais.

 

RAW (11/06/18): todos contra Braun Strowman, no Fatal 4-Way

CM Punk perde sua segunda luta no UFC; confira