DESTAQUE

Flamengo e Consórcio querem aumentar capacidade do Maracanã

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Crédito: Flamengo

O Conselho Deliberativo do Flamengo aprovou na noite da última segunda-feira (11), o acordo de dois anos e meio entre o clube e o Consórcio Maracanã.

Dentro do acordo, o Flamengo fica responsável por toda a operação da partida, com exploração comercial de espaços do estádio e participação na receita de camarotes e bares. O projeto se espelha em retirar cadeiras e ampliar a capacidade do estádio.

“Nós e a concessionária aprendemos muito ao longo do processo. Este novo contrato vai permitir que o Flamengo jogue no campo que sempre foi considerado como a casa da nossa torcida, em condições mais favoráveis que as atuais. Isso tudo sem abrir mão do projeto de assumir o Maracanã de forma definitiva, assim que estiver definido o novo marco regulatório“, disse o presidente Eduardo Bandeira de Mello.

Com capacidade de 78 mil lugares, o Fla tem a concessionária para retirar as cadeiras nos setores atrás dos gols. O cálculo seria feito da seguinte maneira: no espaço de duas cadeiras retiradas cabem três torcedores. Ou seja, 50% a mais de capacidade em dois setores – cada um com atuais 22 mil lugares sentados (com cadeiras). Com isso, o Maracanã voltaria a ter capacidade de público de 100 mil – seriam 22 mil lugares a mais (11 mil a mais em cada setor sem cadeira).

O projeto ainda precisa passar pelos órgãos competentes: Corpo de Bombeiros, orgãos governamentais e também o Fluminense, que também se beneficiaria da capacidade maior do estádio.

O novo contrato já passa a valer no jogo contra o São Paulo, pela 13ª rodada. O acordo prevê para o clube carioca o pagamento de 15% da renda bruta pelo aluguel, com o teto de R$ 700 mil por jogo, e o mínimo de R$ 200 mil. Para os jogos de menor apelo, o clube pagará R$ 120 mil. O restante será de responsabilidade da Esportecom, em troca da exploração de áreas publicitárias e camarotes.

LEIA MAIS: COM DORES NA PANTURRILHA, DIEGO É VETADO E NÃO ENFRENTA O PALMEIRAS