Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Justiça dá ganho de causa ao Fluminense no caso Scarpa

A juíza Dalva Macedo, da 70ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro, deu sua sentença em relação ao caso de Gustavo Scarpa, nesta segunda-feira (11). A magistrada considerou improcedente a reclamação do meio-campista e, desta forma, o vínculo do jogador foi reativado de forma definitiva com o Fluminense e ele não poderá defender o Palmeiras.

Marcel Thomé
Jornalista e assessor de imprensa

Crédito: Cesar Greco / Ag. Palmeiras

A decisão da juíza se baseou no fato de o Fluminense atrasar os pagamentos de FGTS de Scarpa desde 2012 e mesmo assim, o jogador ter renovado o contrato com o clube carioca em 2017, de acordo com o “GloboEsporte.com“. A decisão é em primeira instância e, segundo apuração do Torcedores.com, Scarpa e seus advogados vão recorrer em segunda instância.

A demora no ajuizamento da ação pelo empregado indica que a relação contratual ainda é tolerável, ficando demonstrado, de igual modo, o perdão tácito (…) Pela análise dos documentos contidos nos autos, verifica-se que a Reclamada, desde o ano de 2012, atrasa o recolhimento do FGTS do atleta (…) Tal atraso não foi entrave suficiente para que o atleta, em março de 2017, renovasse o seu contrato com a Reclamada, com significativo aumento salarial e extensão do pacto até o ano de 2020. Ora, se o atraso no recolhimento do FGTS e no pagamento de algumas parcelas contratuais (13º salário e férias de 2016) fosse o real motivo para a insatisfação do jogador, de nenhum modo as partes chegariam ao consenso para a formalização da renovação contratual“, diz um trecho da decisão da magistrada..

Aniversário CLUBE EXTRA

Clique e veja as melhores promoções!

A renovação contratual demonstrou que o autor ainda possuía interesse em se manter vinculado ao clube, independentemente do atraso salarial, indicando, de forma inequívoca, o perdão tácito à falta praticada pela Ré. A ausência de imediatidade demonstrou que a mora, ainda que contumaz, da Ré não teve potencialidade suficiente para impedir a manutenção do pacto laboral“, completou a juíza do caso.

Scarpa ainda terá que pagar

Além da derrota nos tribunais, o meio-campista Gustavo Scarpa ainda terá de pagar R$ 100 mil em honorários advocatícios, além de R$ 22.583,20 de custas processuais. Esta decisão também cabe recurso.

Palmeiras pode propor acordo com o Fluminense

Com a decisão, o Palmeiras agora poderá de colocar em ação um plano para ter novamente Scarpa em seu elenco. O diretor de futebol Alexandre Mattos recentemente disse que o clube não tentaria acerto com o Fluminense enquanto a ação não fosse julgada, o que ocorreu nesta segunda-feira (11).

O clube pode oferecer alguns jogadores em troca para tentar a volta de Scarpa ou mesmo oferecer dinheiro para ter o jogador. A Crefisa, patrocinadora do Verdão, pode ajudar nesta segunda hipótese.

LEIA MAIS:

DIÁRIA EM HOTEL DA SELEÇÃO BRASILEIRA NA RÚSSIA PODE CUSTAR ATÉ R$ 1,5 MIL; VEJA FOTOS

10 NOTICIAS DO PALMEIRAS QUE MARCARAM ESTA SEGUNDA-FEIRA (11)

5 NOTÍCIAS DO FLU QUE MARCARAM ESTA SEGUNDA-FEIRA (11)

As melhores notícias de esportes, direto para você