Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Opinião: Não confunda política com esporte, use a amarelinha. Não seja tonto

A Copa do Mundo de Futebol está rolando a todo vapor na Rússia, uma partida melhor que a outra. Enquanto isso, o povo brasileiro espalha o verde e amarelo pelo seu país, torcendo como sempre pela nossa seleção.

Tairony Mendes
Paulistano formado em Jornalismo pela Universidade São Judas. Não publico aqui sempre, mas estou sempre aqui.

Crédito: Reprodução / Instagram oficial da Seleção Brasileira de Futebol (@cbf_futebol)

Entretanto, por conta de ideologias políticas, uma grande quantidade de “torcedores” se recusa a vestir a camisa amarela do Brasil, argumentando que isso representaria o movimento da direita brasileira, pois em recentes protestos, manifestantes contrários à esquerda saíram às ruas trajando o uniforme amarelo da seleção brasileira para simbolizar o apoio à pátria. A que ponto chegamos.

O Brasil é o país com mais títulos de Copa do Mundo, já levantou todos os troféus que poderia. Em 2016, garantiu o ouro olímpico no futebol dos Jogos Olímpicos do Rio, única conquista que faltava em nossa galeria. E hoje, a camisa amarela que já foi honrada por Pelé, Garrincha, Tostão, Zico, Ronaldo, entre tantos outros, é motivo de impasse ideológico entre cidadãos que cismam em problematizar tudo o que podem, sempre relacionando com política. É ridícula a forma como misturam as coisas.

A amarelinha não é só uma camisa, é uma tradição, é história, é símbolo do país do futebol, um manto reconhecido mundialmente. É triste ver ela ser desvalorizada por uma parcela da população, mesmo que pequena, por um motivo tão infantil. Designers até já chegaram a divulgar modelos alternativos de uniforme que representam os ideais de esquerda, na cor vermelha, para os avessos à direita. Suspiro e repito: a que ponto chegamos.

As eleições serão só em outubro. Deixe para se preocupar com o vermelho ou com qualquer outra cor nesse período, esqueça um pouco isso agora. Aproveite essa Copa fantástica que está em andamento na Rússia para fazer a camisa amarela brilhar em você e se sinta parte dessa família de 200 milhões de torcedores unidos pelo sonho do hexa. Não confunda política com esporte. Use a amarelinha. Não seja tonto.

LEIA MAIS:
Copa 2018: goleadas impulsionam subida na média de gols; confira os números
Saiba o que Portugal precisa para se classificar às oitavas da Copa