Notas dos jogadores da Colômbia: José Pékerman destrói tática polonesa e garante vitória

Neste domingo (24) a Colômbia de José Pékerman venceu a Polônia por 3 a 0 pelo Grupo H da Copa do Mundo. Veja as notas dos jogadores da Colômbia.

Joao Rafael Pinheiro
Jornalista em formação pela FAPCOM. Repórter esportivo na Web Rádio Futgol Esportes. Setorista da Chapecoense no Torcedores.com. Fã de automobilismo

Crédito: Getty Images

Sem medo e com mais torcida, a Colômbia tratou de ir pra cima da Polônia. Com destaque para o meio campo ofensivo com James, Cuadrado e Quintero. O último que foi o jogador com mais participação no primeiro tempo. Apesar de errar oito passes, todos no campo de ataque, ele deu trabalho para a defesa adversária. Saiu muitas vezes no contra ataque, deixando Cuadrado e Falcão em situações de gol. Os colombianos ainda tiveram a baixa do volante Aguilar que sentiu, e deu lugar ao atacante Uribe. Depois de tanto pressionar, James em cruzamento pela direita achou a cabeça de Mina que marcou aos 39 minutos e inaugurou o placar.

No segundo tempo, a Seleção Sul-Americana liquidou a partida. Com maior posse de bola, e com o meio campo tomado e controlado, seus meias puderam dar um show de tática na Polônia que caiu no jogo de José Pékerman. E ainda conseguiu marcar mais duas vezes. Primeiro com passe de Quintero para Falcão marcar seu primeiro gol em Copa. E depois, James Rodríguez tirou um passe para Cuadrado deslocar Szczesny fechar o caixão e eliminar a Polônia da Copa.

Notas individuais dos jogadores

Ospina: Seguro, mas com muitos chutões ao ataques, Ospina fez uma boa partida e garantiu que a Colômbia não tomasse gol. Fez quatro defesas difíceis, e no fim do jogo não se aguentava mais em campo. Nota 7,0;

Está em dúvida sobre qual curso de faculdade escolher?

Arias: Muito acionado, principalmente no ataque. Arias foi um dos destaques, ajudou muito nas jogadas com Cuadrado e Quintero. Na defesa, fez quatro roubadas de bola e ainda teve uma finalização para fora no jogo. Somente teve dois passes errados e cometeu uma falta. Nota 6,5;

Sanchez: Substituindo Carlos Sanchez, o xará Sanchez fez uma boa parida. Preciso na zaga, o camisa 23 fez ao todo de cinco roubadas de bola. Além de bloquear Lewandowski que não conseguiu chegar ao gol colombiano. Nota: 6,5;

Mina: O ex-Palmeiras fez uma digna partida. Preciso nos desarmes, Mina foi coroado com um gol, o primeiro da Colômbia aos 40 minutos do primeiro tempo após assistência de James Rodríguez. No segundo tempo honrou a camisa 13 e fez mais quatro roubadas de bola, o que somou seis na parida. Nota 7,5;

Mojica: Meio perdido no início do jogo, com muitos passes errados, só se encontrou na segunda etapa. Auxiliou a equipe mais na defesa, do que no ataque. Ainda sim, ajudou James Rodríguez nas saídas de contra ataque. Nota 6,0;

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

Barrios: Volante clássico, fez o básico. Sempre a frente da defesa, teve pouco destaque ao longo da parida. Ao todo somou dois desarmes, três passes errados além de uma falta cometida e uma sofrida. Para o feijão e arroz de Barrios, nota 6,0;

Aguilar: Substituído aos 31 minutos da primeira etapa, pouco pode fazer. Nota 4,0;

Cuadrado: Como diria o ex-jogador Neto, Cuadrado teve dois pulmões nesta partida. Muito participativo, pelos lados do campo e no setor defensivo. O camisa 11 foi coroado com uma jogada de James, que o deixou na cara do gol. Ao todo o jogador somou cinco finalizações ao gol, com duas em direção para o gol. Além disso desarmou duas vezes o adversário e deu trabalho para a zaga da Polônia. Nota 8,0;

James: Não marcou, mas é certeza que fará os jogadores da Polônia sofrerem em seus pesadelos nesta noite. Com disposição, James foi um dos principais jogadores em campo. Com duas assistências, para Mina e Cuadrado, o camisa 10 fez uma parida d encher os olhos. Com três finalizações a gol, o meia ainda voltou a defesa para ajudar na marcação. Nota 8,5;

Quintero: Sem desmerecer James, mas Quintero merece ser o melhor em campo. Com muita insistência, o camisa 20 deu trabalho e conseguiu uma assistência para Falcão. Ao todo ele errou nove passes, mas no último antes de ser substituído acertou para que Falcão marcasse o segundo da Colômbia. Nota 9,0;

Falcão: Muito marcado por Piszczek e Bednarek, Falcão ficou preso e toda hora que saia em encontro a bola sempre havia um zagueiro junto de seu corpo. Mesmo assim, conseguiu se desmarcar diversas vezes. Foram apenas duas finalizações ao gol, uma resultou no segundo gol da Colômbia. Após marcar, Falcão foi substituído por Bacca. Nota 7,0;

Uribe: Entrou no lugar de Aguilar, ainda na primeira etapa. Mas ficou sumido até o intervalo. Na volta, circulou mais durante o meio campo, fez tabelas com James e Falcão Sofreu uma falta e deu três passes errados. Contudo, ainda teve uma finalização a gol, e pode mostrar muita habilidade no fim do jogo. Nota 6,5;

Lerma: Entrou na vaga de Quintero, para fechar o meio campo e se juntar a Barrios a frente da zaga. Ainda teve uma oportunidade de finalização mas foi bloqueado. Pouco tempo para mostrar algo. Nota: 5,5;

Bacca: Foi a jogo e jogou apenas 15 minutos, pouco pode fazer. Nota 4,5;

José Pékerman: Com um meio campo muito forte, o técnico colocou sua equipe a frente logo no início do jogo. Sempre obrigando a Polônia a dar chutes a frente, o que forçou muitas vezes o erro. Tático, o técnico conseguiu tirar o máximo de seus atletas. Teve um problema com Aguilar, mas soube contornar bem. E ao final do jogo poupou Quintero e Falcão. Nota 8,5

LEIA MAIS
COLÔMBIA ELIMINA POLÔNIA E AINDA ESTÁ VIVA NO GRUPO H DA COPA
FELIPE MELO COMEMORA GOL DE MINA PELA COLÔMBIA E BRINCA: “DANÇA, PALHAÇO”