Futebol

Opinião – A maior goleada de um jogo de abertura da história das Copas em 84 anos

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Crédito: FIFA

Com a goleada por 5-0 pra cima dos árabes, os russos construíram o placar mais elástico de um jogo de abertura de Copa do Mundo desde Itália 7-1 EUA pela edição de 1934.

Que a Rússia era favorita diante da Arábia Saudita, pouca gente tinha dúvida. A seleção russa é melhor, embora tenho ido mal nos amistosos antes do Mundial. Mas a goleada de 5-0 surpreendeu o mundo, inclusive os russos. A Arábia Saudita, vale lembrar, disputa sua quinta edição de Copa e só brilhou na primeira participação em 1994. Depois disso, os árabes levaram, no mínimo, uma goleada por Copa. Sofreram 4-0 da França em 1998, 8-0 da Alemanha em 2002 e 4-0 da Ucrânia em 2006. A tradição se manteve após o 5-0 de hoje e as perspectivas não são nada boas para essa edição.

A Rússia, de fato, não tem seleção para brigar pelo título. Continua sendo o que era antes do torneio: candidata a brigar por classificação. A Arábia, como era de se esperar, é candidata a lanterna do torneio. Gazinskiy fez o primeiro gol da Copa. Com a saída de Dzagoev, jogador de bagagem na seleção, a preocupação ficou evidente para o torcedor russo. O que pouca gente imaginava era que Cheryshev, que atua no Villarreal, o substituiria com propriedade. O camisa 6 fez dois belos gols e destruiu a defesa árabe. No primeiro, ainda na etapa inicial, deixou dois zagueiros da seleção árabe no chão e finalizou com propriedade. O segundo, com o placar já 3-0, foi um golaço de fora da área. Um chute de esquerda, seu ponto forte, acertando o ângulo. Dzuyba e Golovin fecharam o show da Rússia.

A Rússia encara o Egito na terça e pode ser a primeira seleção a se classificar matematicamente em caso de vitória. Os russos precisam manter o foco e entender que egípcios são bem superiores aos árabes, ainda mais se o craque Mo Salah estiver em condições de jogo. Por enquanto, pura vodka. Aos árabes, resta a esperança de não sofrer outra goleada nos jogos contra o Egito de Salah e o Uruguai de Suarez e Cavani, justamente o próximo confronto.