STORIES: Confira informações e curiosidades sobre a Copa do Mundo de 2026

Faltam oito anos para a Copa de 2026, mas o #TimeDoTas já tem uma série de informações curiosas sobre a competição que você confere nessa sequência de stories.

Bruno Seidel
Publicitário e profissional de Criação na Assessoria de Comunicação da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc). Um dos 11 selecionados para cobrir a Copa do Mundo pelo #TimeDoTas.

Na semana passada, a FIFA anunciou Canadá, Estados Unidos e México como sedes da Copa do Mundo de 2026. Será o primeiro mundial disputado em três países e o primeiro a receber 48 seleções. Mesmo sabendo que ainda faltam 8 anos para o torneio e que ainda estamos curtindo a Copa do Mundo da Rússia, o #TimeDoTas preparou uma coleção de imagens com informações e curiosidades sobre esses três países, que muito em breve serão o palco do futebol mundial.

Vale esclarecer que, apesar desse aumento de 50% no número de participantes, a Copa não vai mudar tanto quanto as pessoas estão achando. As 48 seleções serão divididas em 16 grupos de três, e não mais em quadrangulares como vem acontecendo. Isso significa que teremos apenas dois jogos para cada equipe na primeira fase. A Europa, continente que possui mais tradição no futebol e as melhores seleções, terá 16 representantes no disputa, o que provavelmente fará com que cada um dos 16 grupos tenha uma seleção europeia.

Já a América do Sul passará a ter 6 vagas asseguradas, ou seja, ainda existe uma chance real de times como Chile, Paraguai e Equador ficarem de fora. CONCACAF (América do Norte, Central e Caribe) também terá 6 representantes, enquanto África terá 9, Ásia 8 e a Oceania finalmente ganhará uma vaga garantida na Copa. Ainda restam duas vagas que serão disputadas nas repescagens intercontinentais.

Como os grupos serão menores e terão todos uma seleção europeia dentro, as vagas de “segundo escalão” serão preenchidas por seleções da América do Sul e as principais forças dos continentes africano, asiático e norte-americano. Já as seleções menos expressivas e que provavelmente passarão a dar as caras nesse novo tipo de formato ficarão com o papel de “zebra” desses grupos. Mas nada mais do que uma por chave. Ou seja, pode se livrar daquele seu “medo” de ter que ver Uzbequistão e Burquina Faso, porque essas seleções mais fracas dificilmente estarão num mesmo grupo e possivelmente não se classificarão para o mata-mata, que agora passará a ter 32 seleções e cinco etapas.

Outra novidade interessante é que essa Copa sediada por três países abre a possibilidade da FIFA levar a sério a candidatura de Uruguai, Argentina e Paraguai, que pretendem receber, também em “trio”, a Copa de 2030. Há todo um contexto simbólico nisso: em 2030 a Copa do Mundo completa 100 anos de existência. E a primeira edição foi justamente realizada no Uruguai, tendo os donos da casa enfrentando a Argentina na decisão. Com a possibilidade real de receber o mundial daqui a 12 anos, a América do Sul lançou o Paraguai como terceiro elemento para dar mais peso à candidatura. E existe ainda uma remota possibilidade de termos jogos no Sul do Brasil (Porto Alegre e Curitiba) durante o torneio.

Enquanto a Copa de 2026 ainda não chega, o presidente Donald Trump se mostrou animado com a notícia e declarou: “Obrigado por todos os cumprimentos em trazer a Copa do Mundo para os EUA, México e Canadá . Eu trabalhei duro nisso, junto com uma grande equipe de pessoas talentosas. Nós nunca falhamos, e será uma grande Copa do Mundo!”

Para mais informações sobre as Copas do Mundo, continue ligado na cobertura do #TimeDoTas aqui no Torcedores.com