Time do Tas mostra como a TV massificou a Copa em todo território brasileiro

A Copa do Mundo é o evento televisionado mais assistido no mundo todo. Segundo estimativa da FIFA, no ano de 2014, 1 bilhão de pessoas assistiram a final do torneio. Mas como a Copa conseguiu se tornar tão popular? O Time do Tas mostra que a própria televisão foi uma grande responsável por isso.

Daniel Aloisio
Sou estudante de jornalismo e estou no Time do Tas para cobrir a Copa do Mundo pelo Torcedores.com. Confira o meu Instagram @danielaloisio_

Crédito: Divulgação Facebook Prefeitura de RIbeira do Amparo

Não se sabe ao certo como o futebol se tornou um esporte tão popular no Brasil. Muito antes da televisão, antes mesmo do rádio, já se praticava bastante o futebol, devido à influência dos imigrantes ingleses. Porém, uma coisa é certa: os meios de comunicação contribuíram (e muito!) para a popularização desse esporte.

“A Copa do Mundo cria um sentimento de pertencimento a uma comunidade nacional, a um país. Obviamente que esses sentimentos são aflorados pela capacidade dos meios de comunicação de levar as imagens, os símbolos, os atletas e todo um ritual que envolve o futebol, para dentro da casa de cada pessoa”, argumenta Sinval Araújo, doutor em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

O rádio foi o primeiro meio de comunicação que transmitiu partidas de futebol. A Copa de 1958, disputada na Suécia, que deu o primeiro título mundial ao Brasil, foi também a primeira Copa do Mundo a ser inteiramente transmitida no país em tempo real, via rádio.

Na televisão, já aconteciam transmissões de futebol, mas com dias de atraso. Em 1970, na Copa do Mundo disputada no México, que consagrou o Brasil como tricampeão, essa realidade mudou.

Pra frente Brasil!

“Eu comecei a assistir televisão em 1970 com a Copa do Mundo, na casa de um vizinho. Nunca gostei de rádio e mal acompanhava futebol. Mas depois de 1970 fiquei viciada em Copa do Mundo e televisão”, disse Edelzuita Santos, popularmente conhecida como dona Dé.

Na época moradora de Salvador, ela vivenciou a primeira Copa do Mundo televisionada em tempo real no Brasil. Essa transmissão aconteceu devido aos fortes interesses da ditadura militar brasileira. O governo se aproveitou do momento como “instrumento de propaganda política e ideológica”, segundo Sinval Araújo.

Para isso, a Embratel, na época responsável pelas comunicações via satélite do país, montou uma enorme estrutura para captar as imagens vinda do México. A transmissão já era colorida, mas poucos brasileiros tinham aparelhos que possuíam essa tecnologia. Assim, muitos viram em preto e branco o Brasil ser tricampeão.

“Durante a Copa de 1970 não existia energia nem televisão em Ribeira do Amparo. Eu tinha que ir para a cidade vizinha [Cipó] assistir os jogos na casa de um amigo”, conta José Fonseca, um dos moradores mais antigos de uma pequena cidade do sertão baiano chamada Ribeira do Amparo.

Seu José Fonseca e sua esposa, Maria Orleide, contam que eles foram os primeiros moradores da cidade a terem uma televisão: “Assim que a energia começou a funcionar em Ribeira, fomos comprar o aparelho em Salvador, no ano de 1971. Para captar o sinal, foi necessário adaptar a antena em um poste de 15m de altura, feito com quatro canos de ferro amarrados com arame. Foi preciso 10 pessoas para levantar esse poste”, recordou Maria Orleide.

Não é difícil imaginar o quanto uma televisão mexeu com a rotina de uma pequena cidade do interior baiano. A casa de seu Zé Fonseca e da dona Maria Orleide recebiam diariamente visitas de pessoas interessadas em assistir televisão. Dentre os programas mais assistidos, eles destacam as novelas, os programas de humor e a Copa do Mundo de 1974, é claro. “Certa vez contamos 102 pessoas exprimidas em nossa casa. Até os policiais vinham assistir”, disseram.

Leia mais: vídeo mostra tradição em Ribeira do Amparo de reunir as pessoas para assistir a Copa. 

Televisão na praça pública

Com o tempo, as pessoas passaram a adquirir seus aparelhos televisores. Tolentina Santana, popularmente conhecida como dona Tolina, é outra moradora antiga de Ribeira do Amparo que teve uma das primeiras televisões da cidade. “Meu esposo era caminhoneiro e assim que pôde trouxe uma televisão de São Paulo. Logo depois, a prefeitura colocou uma televisão na praça”, disse.

Essa televisão pública, literalmente, atraía diversas pessoas. “Não havia perigo de roubo naquela época. Existia um funcionário público que ficava responsável por cuidar do aparelho, somente”, recorda Dona Tolina. Logo o espaço se tornou um local de convivência e de união entre as pessoas.

Para Sinval Araújo, o que aconteceu em Ribeira do Amparo ocorreu em diversas outras cidades brasileiras, devido ao fenômeno de massificação da Copa do Mundo pela televisão. “A televisão tem a capacidade de transformar um bem cultural em algo para ser consumido pelas massas, um bem massificado”, disse Sinval. Ele acredita que esse fenômeno hoje é observado com a internet: “não só a TV, mas também a internet tem a capacidade de transformar uma Copa do mundo num evento Mundial, que chega para cidadãos nos mais longínquos lugares do planeta”, completou.

Leia mais: saiba como alguns lances famosos das Copas forma transmitidos.

Daniel Aloisio e Josuá Barroso para o Time do Tas