Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Copa do Mundo: Akinfeev garante Rússia nas quartas e se recupera das falhas de 2014

A Copa do Mundo de 2018 está sendo especial sobretudo para o goleiro russo Akinfeev. O arqueiro havia deixado uma imagem negativa pelo Mundial que fez no Brasil em 2014 com falhas que resultaram na eliminação da seleção europeia ainda na fase de grupos, e neste domingo foi responsável pela classificação de sua seleção às quartas eliminando a Espanha.

Mohamed Nassif
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Getty Images

Desde que chegou ao profissional do CSKA Moscou, um dos grandes clubes da Rússia, Igor Akinfeev já demonstrava ser um dos maiores talentos do futebol do país e já era cotado para defender a seleção. Em 2004 teve sua primeira convocação, mesmo com 18 anos e com idade para disputar torneios de base.

Ele conquistou títulos importantes por seu clube. Antes de completar 20 anos, havia sido campeão da Copa da Uefa como titular, o que causou ainda mais expectativa nos russos pelo futuro do arqueiro, que apesar do sucesso não deixou o CSKA para jogar em outras equipes da Europa com maior investimento.

Como a Rússia esteve ausente nas Copas de 2006 e 2010, a primeira chance de Akinfeev em uma Copa do Mundo foi no Brasil em 2014. Já com anos de experiência com a seleção russa e tendo disputado diversas edições de Champions League, o goleiro era uma das grandes esperanças russas para a classificação às oitavas de final. Em seu grupo, a Rússia tinha como adversários Coreia do Sul, Bélgica e Argélia.

FALHAS NO BRASIL

Na estreia contra a Coreia do Sul, Akinfeev teve uma das maiores falhas individuais do Mundial. O goleiro tentou espalmar o chute de Lee, mas não foi firme para a defesa e viu a bola entrar para o gol em um chute que havia ido em sua própria direção.

O goleiro voltou a falhar ainda contra a Argélia no confronto direto por uma vaga nas oitavas. Os russos venciam por 1 a 0, quando Akinfeev saiu mal do gol em uma bola aérea e Slimani empatou o jogo, garantindo a classificação para os argelinos.

A VOLTA POR CIMA

Mesmo com as falhas e com a desconfiança que surgiu, Akinfeev seguiu como titular da Rússia. Tinha na Copa disputada em seu país a chance de mudar a sua própria história, e conseguiu.

Em um confronto contra a Espanha, uma das favoritas a conquistar o Mundial, o goleiro mostrou segurança durante os 120 minutos de jogo e nas cobranças de pênaltis fez a diferença. Ele defendeu duas cobranças. Primeiro de Koke e depois de Aspas. A última defesa foi a que encerrou a disputa e garantiu a Rússia nas quartas de finais.

Agora, os anfitriões da Copa esperam por Croácia ou Dinamarca para disputar uma vaga nas semifinais da Copa do Mundo de 2018.

Leia mais:

Veja as principais notícias do Corinthians deste domingo