Automobilismo

F-E: Lucas di Grassi afirma que foco é a conquista do campeonato de construtores

Publicado às

Colaborador do Torcedores

Crédito: Lucas Di Grassi (BRA), Audi Sport ABT Schaeffler, Audi e-tron FE04, in the post race press conference.

Atual campeão da Fórmula E e sem chances de defender o título na rodada dupla de Nova York no próximo fim de semana, o brasileiro Lucas di Grassi afirma que o foco é conquistar o campeonato de construtores.

Depois de um inicio complicado, sem pontuar nas primeiras quatro corridas da temporada 2017-18 da Fórmula E, Lucas di Grassi praticamente ficou sem chances de defender o título.

Mas, o piloto brasileiro da Audi Sport Abt Schaeffler se recuperou, vem de cinco pódios consecutivos, incluindo a vitória na última prova disputada, o E-Prix de Zurique, e já aparece na terceira colocação na classificação do mundial. Apesar da recuperação, Di Grassi afirmou em entrevista para o Motorsport.com que o foco neste momento é o título de construtores:

“O carro é melhor e mais rápido do que o do ano passado. Você fica frustrado, mas tenta focar na próxima corrida, naqueles objetivos que dá para você alcançar. Se eu tivesse batido ou errado, eu estaria mais frustrado. Eu fiz o que dava para fazer. Chegar em terceiro neste campeonato será um milagre depois de ter feito cinco provas ruins”, comentou Di Grassi, atualmente em terceiro na classificação com 101 pontos.

“Pra gente o foco agora é vencer o campeonato de construtores. Estamos 33 pontos atrás [da Techeetah] e temos 97 em jogo”, completou o atual campeão da Fórmula E.

Para Lucas di Grassi, a grande surpresa na temporada foi o fato da Renault e.Dams e Sébastien Buemi não disputarem o título, mas considera a montadora francesa a grande responsável pelo sucesso da Techeetah no atual campeonato:

“Para mim foi uma surpresa. Na verdade, nos outros anos eles tinham uma grande vantagem, a Renault foi a primeira montadora a investir realmente na tecnologia da Fórmula E. Nós não éramos Audi até este ano, antes tínhamos um orçamento reduzido.”

“Foi praticamente um milagre, não tínhamos a menor possibilidade de brigar de igual para igual com o [Sebastien] Buemi e os motores da e.dams Renault. E praticamente a partir deste ano, a Audi foi para a mesma arquitetura de drivetrain que a Renault tinha.”

“A Techeetah é a Renault. Não é que o motor Renault esteja ruim, ele ainda está vencendo campeonato”, encerrou Di Grassi.