Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Jorginho analisa escalação de Wagner e Giovanni Augusto no clássico contra o Fluminense

O Vasco recebeu o Fluminense em São Januário e o resultado não foi dos melhores, já que o Cruzmaltino acabou cedendo o empate após largar na frente do rival. Após o clássico, o técnico Jorginho comentou sobre o fato da escalação de Wagner e Giovanni Augusto como titulares, já que para muitos eles possuem características parecidas e não poderiam atuar juntos, além de ter voltado a falar sobre o problema das ‘bolas paradas’ na equipe.

Ramon Lopes
Foi editor do semanário BolanoBarbante, apaixonado por esportes, entusiasta das corridas de rua e dos jogos de tênis.

Crédito: Rafael Ribeiro/Vasco/divulgação

“Giovanni Augusto e Wagner são dois meias atacantes. O Wagner com mais característica de cair pelo lado para trazer a bola pelo meio. Não é aquele jogador de acompanhar. Às vezes falo para o Pikachu deixar o lateral subir”, analisou o comandante vascaíno, afirmando que são meias que atuam em faixas diferentes do campo.

Na sequência da coletiva de imprensa, Jorginho voltou a falar sobre as ‘bolas paradas’, lance que tem atormentado o Vasco desde o início da temporada. Antes da chegada de Jorginho, inclusive, este era um dos principais problemas que o até então técnico, Zé Ricardo, tentava corrigir no time, contudo, sem sucesso.

“Temos treinado muito, insistentemente, porque era um problema. A equipe está extremamente atenta, marcando em zona. Temos de atacar a bola, não adianta dar um passo para trás. Temos feito um treinamento com todos, quem joga e quem não joga”, analisou o comandante do Vasco, revelando a insistência nos treinamentos para sanar o problema para a sequência da temporada.

LEIA MAIS:

VEJA COMO A IMPRENSA REPERCUTE A ATUAÇÃO DO VASCO NO EMPATE CONTRA O FLUMINENSE