Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Opinião: Semana do vôlei nacional. Confiram os 5 momentos mais importantes do história do vôlei ‘Brazuca’

Que o vôlei brasileiro está entre os países mais vitoriosos na modalidade, tendo em vista títulos mundiais, olímpicos, sul americanos, entre vários outros. O dia 28 de junho celebrou um marco para a modalidade, como uma data especial prevista para um dos esportes que mais dá conquistas para a nação. A data celebra o “Dia do Vôlei”, ou para os mais apaixonados, o dia do maior esporte brasileiro, festejado e contemplado, como o maior vitorioso ‘Indoor’ do planeta.

Artur de Figueiredo
Jornalista/ Especialista em Comunicação- Com mais de 10 anos de experiência com atuações em diversas plataformas. Desde a graduação venho atuando, como colaborador de diversas mídias. Em 2008, comecei a escrever para o maior portal de Rock e Heavy Metal do país, o Whiplash.net. No mesmo período, me ingressei como apoiador da cena cultural, artística, em especial, de São Paulo e região metropolitana, estive na redação do Stay Heavy. Posteriormente, tive a oportunidade de escrever também como colaborador da maior revista segmentada de Heavy Metal e Classic Rock, a Roadie Crew. Já na área esportiva, como jornalista de esporte Olímpico, tive o privilégio de atuar diretamente nas reportagens, comentários, sendo setorista de Sada Cruzeiro, Sesi São Paulo e Pinheiros, com foco sempre no voleibol. Redator e repórter do site mineiro: Virtuai.com, além do Portal Torcedores.com. No rádio, atuei como comentarista da Metropolitana AM 1070 e Garota FM 87.5. Atualmente, sou colaborador da rádio Poliesportiva. Continuo de forma ativa, buscando conteúdo exclusivo de qualidade, para todos amantes do esporte, contribuindo com informação de relevância para as demais plataformas. Finalizando, atuei como Assessor de Imprensa do clube União Mogi Futebol Clube e colunista do jornal Gazeta Regional. Sempre em busca de novos desafios, aberto ao crescimento, ao desenvolvimento profissional, especialmente, o crescimento humano, em cada área almejada.

Crédito: CBV- Confederação Brasileira de Vôlei Divulgação

Confiram os 5 momentos mágicos da modalidade

– O vice campeonato conquistado em 1984 nas Olimpíadas de Los Angeles veio para promover a nova geração que trazia consigo, jogadores com a pompa de craques, como: Bernard, Bernardinho (que viria se tornar posteriormente o técnico mais vitorioso de todos os tempos), Xandó, Renan Dal Zotto (atual técnico da seleção), William, Montanaro e o saudoso técnico Bebeto de Freitas (falecido neste ano por decorrência de mal súbito).

A ‘Geração de Prata’, como conhecida do grande público, já havia conseguido em temporadas anteriores resultados expressivos em mundiais, mundialitos, entre vários outros. O vice campeonato abriu portas para a modalidade no Brasil, se tornando uma potência posteriormente e referência ao redor do planeta.

– Após o vice-campeonato olímpico conquistado no ‘Tio Sã’, a modalidade ganhava força e popularidade no Brasil. Em partida amistosa celebrada no ‘Coliseu do Futebol’, o estádio Mário Filho, o famoso Maracanã. Quase 100 mil espectadores foram prestigiar o jogo entre Brasil e União Soviética. O vôlei se tornava naquele momento a segunda paixão do brasileiro.

– A conquista em Barcelona: O título olímpico de 1992 vinha pra consagrar de vez a modalidade dentro do certame mundial. Os jogadores de vôlei eram tidos como heróis e representantes de uma nova era. Giovane, Maurício, Marcelo Negrão, Talmo, Kid, Jorge Edson, Gilson, Carlão, Paulão, Toaldo, entre vários outros. O título sobre os holandeses se definia como um de vários que viriam e o enredo ‘Vitória’, virou algo corriqueiro para a torcida brasileira.

– Titulo olímpico de 2004: A conquista do bicampeonato olímpico veio pra celebrar a nova geração que ainda contava com alguns remanescentes de outras temporadas, dentre eles; o veterano Giovane. Ricardinho era o genial que revolucionava o vôlei mundial com as suas bolas em velocidade, municiando o oposto André Nascimento, a lenda Giba, Nalbert, o jovem Dante. O levantador fazia revolução em uma definição de estilo próprio de pura exuberância técnica e arrojo. O jovem líbero Serginho vinha com uma função extremamente nova para a modalidade e fazia com isso história, se tornando referência na posição.

– Tricampeonato olímpico comemorado na ‘Cidade Maravilhosa’: O terceiro título olímpico comemorado em 2016, diante um símbolo do vôlei nacional, o ginásio do Maracanãzinho, celebrava não só mais um título, mas a despedida de um dos maiores jogadores da história do vôlei nacional, o líbero Serginho ou ‘Escadinha’, para os mais ‘chegados’.

O vôlei comemora a cada ano, temporada, uma história de longevidade de conquistas, com um roteiro cheio de motivos para a celebração e o orgulho de ser brasileiro.